Imagem de Nossa Senhora do Amor Divino, em Petrópolis, RJ, ganhará coroação pontifícia | Região Serrana

0
21


A imagem de Nossa Senhora do Amor Divino, que fica em um santuário em Petrópolis, na Região Serrana do Rio, receberá a coroação pontifícia. A homenagem do Vaticano estende a devoção à santa, venerada no santuário de Corrêas, para toda a igreja católica. A data para a coroação ainda será marcada.

De acordo com a Diocese de Petrópolis, a coroação pontifícia de Nossa Senhora do Amor Divino marca os 75 anos da diocese e acontece há exatos 270 anos da inauguração de sua primeira capela, em 1751.

Santuário de Nossa Senhora do Amor Divino fica em Corrêas, Petrópolis, no RJ — Foto: Lucas Machado/Inter TV

De acordo com o assessor eclesiástico, padre Thomas Andrade Gimenez Dias, a coroação pontifícia foi concedida pelo Papa Francisco no dia 13 de fevereiro deste ano e anunciada para os fiéis no dia 1º de abril, durante uma missa de crisma na Catedral São Pedro de Alcântara, quando o bispo diocesano, Dom Gregório Paixão abriu as comemorações jubilares pelos 75 anos de criação da diocese da cidade.

No Brasil, ainda segundo o assessor eclesiástico, algumas imagens de Nossa Senhora já receberam essa graça do sumo pontífice.

A homenagem do Vaticano estende a devoção à santa, venerada no santuário de Corrêas, em Petrópolis, RJ, para toda a igreja católica — Foto: Lucas Machado/Inter TV

“Podemos citar a imagem de Nossa Senhora Aparecida, em 1904; a imagem de Nossa Senhora do Carmo, de Recife, em 1919; a imagem de Nossa Senhora do Pilar, de São João Del Rei, em 1954 e a imagem de Nossa Senhora do Carmo, de Mariana, em 1961. A histórica imagem de Nossa Senhora do Amor Divino, agora também goza desta especial condecoração” disse Padre Thomas Andrade.

Além da Paróquia e Santuário de Corrêas, que tem Nossa Senhora do Amor Divino como padroeira, o Seminário Diocesano também foi dedicado a ela.

De acordo com a diocese, a imagem foi 100% restaurada recentemente e foi entregue ao santuário na Páscoa.

A imagem de Nossa Senhora do Amor Divino foi 100% restaurada recentemente e foi entregue ao santuário na Páscoa. — Foto: Lucas Machado/Inter TV

A devoção à imagem de Nossa Senhora do Amor Divino veio para o Brasil por meio de uma família portuguesa que se instalou em uma fazenda em Petrópolis, ainda no século 18.

Em Portugal, a devoção era para a Nossa Senhora do Amor de Deus e aqui foi construída uma capela para ela em 1751. Por volta de 1782, Manoel e Brites, o casal de devotos que construiu a cepal, resolveram mudar a sede da fazenda para o local onde hoje se encontra o Colégio Padre Correa.

Em 1782, o próprio padre Correa, filho de Manoel e Brites, construiu uma capela dedicada a Nossa Senhora, mas mudou o nome da santa para Nossa Senhora do Amor Divino.

A relação da Nossa Senhora do Amor Divino com a diocese é por conta do milagre da construção. O primeiro bispo da cidade Dom Manoel, no século 20, pediu à santa a construção do seminário diocesano e o pedido foi atendido. Ele conseguiu doação de dinheiro e terreno para a construção.

A capela onde se encontra a imagem da Virgem do Amor Divino passou a ser paróquia em 1960 e santuário diocesano em 2011, um dos últimos atos de Dom Filippo Santoro, antes de sua nomeação arcebispo de Taranto na Itália.



Fonte: G1