Idoso é encontrado morto dentro da casa de vizinho em Teresópolis, RJ; suspeito é ex-morador de rua que foi ajudado pela vítima | Região Serrana

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp

Um idoso de 69 anos foi encontrado morto dentro da casa do vizinho dele no bairro Vale da Revolta, em Teresópolis, na Região Serrana do Rio, na terça-feira (14). A casa, segundo a polícia, é onde mora o principal suspeito de cometer o crime.

A vítima foi identificada como Manoel Pontes. Ele estava desaparecido desde o início da semana. Familiares tinham comunicado o desaparecimento aos amigos pelas redes sociais.

Policiais e Bombeiros iniciaram as buscas pelo idoso no bairro Vale da Revolta na segunda-feira (13), com apoio dos cães da Guarda Municipal. Por volta das 13h de terça-feira (14) os cães conseguiram localizar o corpo de Manoel.

A vítima apresentava marcas de espancamento, as pernas estavam amarradas e havia indicativos de tentativa de incêndio, segundo o delegado à frente do caso, Márcio Dubugras.

“Foi verificado que quem praticou o homicídio foi uma pessoa que tinha acesso a casa, porque foi trancada pelo lado de fora com cadeado”, relatou o delegado.

O suspeito de cometer o crime é Bruno Branco da Silva, de 40 anos.

Vizinhos, revoltados com a morte do idoso, espancaram o suspeito. Ele foi socorrido e levado para o Hospital das Clínicas de Teresópolis, onde ficou internado.

De acordo com a Polícia Civil, Manoel se sensibilizou e ajudou Bruno, que morava na rua no ano passado, o abrigando em sua própria casa. Pouco tempo depois, alugou um imóvel ao lado para Bruno morar. O idoso, inclusive, pagava o aluguel para ajudar Bruno.

Segundo o delegado, o ex-morador de rua é usuário de drogas e, nos últimos dias, estava invadindo a casa onde Manoel morava com a esposa para roubar bens materiais que pudesse vender para comprar drogas.

Na segunda-feira (13), dia do desaparecimento, Manoel disse a Bruno que não o ajudaria mais pagando o aluguel.

“Por causa disso, o autor atraiu a vítima para dentro da sua residência, o espancou e asfixiou até a morte”, contou o delegado.

O suspeito foi ouvido pelas autoridades ainda no hospital. A versão dele do caso despertou ainda mais a atenção da polícia.

“Se verificou uma série de contradições do depoimento dele com todos os fatos apurados. Com base no depoimento, com base nos exames periciais de local e cadavérico, nós pedimos a prisão de Bruno Branco da Silva, por homicídio duplamente qualificado. O Ministério Público já concordou com o nosso pedido. Estamos aguardando a prisão ser decretada pelo juízo”, completou o delegado da 110ª DP.

Bruno permanece internado no Hospital Das Clínicas de Teresópolis, mas com cautela da polícia até ser liberada a decisão da justiça.

Fonte: G1