Daniel Silveira deve passar por audiência de custódia nesta sexta-feira; ex-deputado passou a primeira noite na cadeia


Ex-deputado foi preso em casa, em Petrópolis, na Região Serrana do Rio de Janeiro, após descumprir medidas cautelares. A prisão foi determinada pelo ministro Alexandre de Moraes, do STF. Daniel Silveira é transferido para o Presídio de Benfica
Reprodução/TV Globo
O ex-deputado federal Daniel Silveira (PTB-RJ) passou a primeira noite no Presídio de Benfica, na Zona Norte do Rio de Janeiro. Ele passará por uma audiência de custódia nesta sexta-feira (3).
Silveira foi levado para a unidade no fim da tarde de quinta (2). Ele chegou ao local por volta de 16h45, Antes disso, ele foi levado para o Instituto Médico-Legal (IML), no Centro do Rio, onde passou por um exame de corpo de delito.
Na manhã desta quinta, a Polícia Federal apreendeu R$ 270 mil na casa de Silveira, em Petrópolis, na Região Serrana. Ele foi preso e foi levado para sede da PF, na Zona Portuária da capital fluminense.
A prisão foi determinada pelo ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), em razão do descumprimento de medidas cautelares também definidas pelo tribunal – como o uso de tornozeleira eletrônica e a proibição de usar redes sociais.
Na decisão, Moraes diz que Silveira agiu com “completo desrespeito e deboche” diante de decisões judiciais do Supremo Tribunal Federal.
Exclusivo: Vídeo mostra prisão do ex-deputado Daniel Silveira em Petrópolis
O ministro do Supremo também destacou que o ex-deputado danificou a tornozeleira eletrônica que tinha de usar e continuou com ataques ao STF e ao Tribunal Superior Eleitoral, “colocando em dúvida o sistema eletrônico de votação auditado por diversas organizações nacionais e internacionais”.
Com apoio de Bolsonaro, Daniel Silveira se candidatou ao Senado pelo Rio de Janeiro, em outubro de 2022. Ele recebeu 1,5 milhão de votos, mas não se elegeu.
Com isso, ficou sem mandato e perdeu o foro privilegiado nesta quarta (1º), quando os novos parlamentares tomaram posse.
PF apreendeu R$ 270 mil na casa do ex-deputado federal Daniel Silveira, em Petrópolis, na Região Serrana do RJ
Reprodução
LEIA TAMBÉM
Marcos do Val diz que recebeu proposta golpista de Daniel Silveira, ao lado de Bolsonaro, e anuncia que renunciará ao mandato
Denúncia de Marcos do Val abre crise no PL; Valdemar Costa Neto depõe à PF nesta quinta
PF pede a Moraes depoimento de Marcos do Val em inquérito que apura atos golpistas
Daniel Silveira é preso em Petrópolis um dia após ficar sem mandato de deputado
Suspensão do porte de arma
Além de mandar a PF prender Silveira, Alexandre de Moraes determinou:
suspensão imediata de quaisquer documentos de porte de arma de fogo em nome do ex-deputado;
suspensão pelo Exército de certificados em nome de Silveira de registro de autorização para atividades de colecionamento de armas de fogo, tiro desportivo e caça;
cancelamento de todos os passaportes emitidos em nome do ex-parlamentar.
Condenação e perdão de Bolsonaro
Bolsonaro concede perdão a Daniel Silveira e provoca crise com STF
Daniel Silveira está sujeito a medidas cautelares desde que foi condenado pelo STF, em abril de 2022, por estímulo a atos antidemocráticos e ataques a autoridades e instituições.
A pena de 8 anos e 9 meses de prisão foi perdoada por Jair Bolsonaro, mas as medidas complementares (como tornozeleira e multa) seguiram em vigor (relembre no vídeo acima).
Desde então, o STF já havia multado Daniel Silveira por descumprimento dessas medidas cautelares, mas não havia determinado prisão ligada ao caso.
O parlamentar também é alvo de outras restrições, como a proibição de uso das redes sociais – que o parlamentar também burlou.
Senador acusa Silveira
O senador Marcos do Val (Podemos-ES) anunciou em uma rede social, nesta quinta-feira (2), que pedirá afastamento do mandato. Ele foi eleito em 2018 e, com isso, tem mandato vigente até 2026.
Em conversa com a GloboNews, Marcos do Val afirmou que um dos fatores que levaram à decisão foi um diálogo presenciado pelo então presidente Jair Bolsonaro (PL), logo após as eleições de outubro, em que o então deputado Daniel Silveira (PTB-RJ) teria proposto uma ação golpista ao parlamentar.
VÍDEOS: tudo sobre política

Fonte: Portal G1