Corpo do vereador Paulo Igor é enterrado em Petrópolis; Câmara decreta luto por três dias | Região Serrana

0
52


O corpo do vereador Paulo Igor foi enterrado na manhã desta sexta-feira (1º) no Cemitério Municipal de Petrópolis, na Região Serrana do Rio.

O enterro ocorreu às 8h30 e teve a presença de familiares e de amigos próximos. O ex-prefeito de Petrópolis, Bernardo Rossi, e o ex-vice, Baninho, também compareceram ao sepultamento.

Vereador Paulo Igor Carielli estava internado em estado grave com Covid-19 em Petrópolis, RJ, mas não resistiu — Foto: Arquivo pessoal

O corpo foi sepultado no jazigo da família, seguindo os protocolos exigidos em caso de enterro de vítimas da Covid-19.

O advogado do vereador e da família afirmou que o paciente havia apresentado sinais de morte encefálica, e chegou a ter paradas respiratórias. Ainda nesta semana, amigos e familiares haviam feito uma campanha de doação de sangue após o agravamento do quadro de saúde dele.

Paulo Igor Carelli tinha 39 anos, era filiado ao Partido Democracia Cristã e foi presidente da Câmara durante oito anos, entre 2010 e 2018. Nas eleições deste ano, Paulo Igor foi o oitavo vereador mais votado no município, com 2.150 votos, e assim havia garantido uma das cadeiras do Legislativo.

Paulo Igor ingressou na política em 2008 e este seria o quarto do mandato do vereador. Quem assume a cadeira no lugar dele é o suplente Gil Magno, também do mesmo partido, Democracia Cristã (DC).

Por causa da morte de Paulo Igor, a Câmara decretou luto oficial de três dias, suspendendo o expediente normal da casa.

Ao longo dos 12 anos na política, uma situação que interrompeu o trabalho de Paulo Igor foi sua prisão em abril de 2018, quando ele foi investigado em uma operação contra crimes de fraude em licitação e peculato. Na casa de Paulo Igor foram apreendidos R$ 155 mil, que estavam escondidos em uma banheira. O vereador ficou preso por cinco meses e foi solto em setembro de 2018.

Na ocasião, a defesa do vereador negou o envolvimento dele nos crimes e a investigação ainda estava em andamento porque ele não havia sido de fato condenado.



Fonte: G1

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui