Corpo de Phillipe Guedon é cremado no Rio; Prefeitura decreta luto de 3 dias | Região Serrana

0
28


O corpo do fundador do Partido Humanista da Solidariedade (PHS), Philippe Guedon, foi cremado na manhã desta segunda-feira (26), no Cemitério do Caju, no Rio de Janeiro. A cerimônia intimista contou com a presença da esposa, filhos e netos de Guedon.

Philippe Guedon, morreu aos 88 anos na manhã do último domingo (25) em Petrópolis, na Região Serrana do Rio. Segundo um familiar, após tomar o café da manhã, por volta das 9h, Philippe foi ler o jornal em uma poltrona e sofreu um infarto fulminante. Ele chegou a ser levado para uma unidade médica da cidade, mas já chegou ao local sem sinais vitais.

De acordo com uma das filhas de Phillipe Guedon, Silvia Guedon, as cinzas devem ser depositadas no jardim em frente à Casa dos Conselhos, em Petrópolis. A sala do auditório da Casa leva o nome do fundador do PHS. Para a filha, essa será mais uma forma de homenageá-lo.

“Quando disponibilizarem as cinzas para a família , intencionamos depositar no jardim que fica em frente à Casa dos Conselhos. A sala tem o nome dele. Foi uma homenagem a ele. No dia da inauguração da sala que leva o nome dele tinham cerca de 400 pessoas lá, representantes de associações de moradores, entidades, amigos, etc”, conta Silvia.

Considerado um ícone local da luta pela participação popular dos petropolitanos na política, Guedon também tem recebido muitas homenagens nas redes sociais, segundo a filha.

“Recebo mensagens do Brasil inteiro, por conta do PHS e outras caminhadas. A quantidade de mensagens é incrível. Ele era muito querido e respeitado. Nunca vi nada igual na vida. Uma enorme onda de comoção”, diz Silvia.

Guedon deixa sete filhos, 12 netos e quatro bisnetos e a viúva, Lucia Guedon, com quem esteve casado por 63 anos.

Ainda no domingo (25), a Prefeitura de Petrópolis decretou luto oficial de três dias.

“Guedon deixa um legado político importante num período em que a democracia se faz mais presente. A Prefeitura lamenta e presta condolências à família” afirmou a nota do governo municipal.

Nascido na França, Philippe se mudou pela primeira vez para o Brasil em 1935. Depois disso, voltou em 1950 para o país europeu e retornou ao Brasil em 1957, mantendo residência no Rio de Janeiro.

Em Petrópolis, chegou em 1974 e foi um dos responsáveis pelo desenvolvimento do distrito de Itaipava, onde foi o primeiro a criar uma Associação de Moradores da região.

Entre os anos de 1989 e 1992 foi vereador da cidade. Em 1994, começou a planejar o PHS, partido que recebeu o registro definitivo em 1997. Até 1999 foi presidente do PHS. Porém, em 2011 se desligou do partido.

Philippe Guedon de Petrópolis, RJ, subiu as escadas sentado para votar no 1º turno das eleições — Foto: Foto: Claudia Guédon / Arquivo Pessoal

Em 2018, durante as eleições, Philippe, com 86 anos na época, teve que subir as escadas sentado para votar. Na ocasião, a seção em que votava foi transferida para um local sem acessibilidade.

Na ocasião, ele contou ao G1 sobre o esforço que fez para exercer a cidadania.

“O ato de votar, ter uma opinião, é a ideia da democracia. Nunca perdi uma eleição, nunca justifiquei ausência e acredito que o voto é questão de participação, que é o que defendo”, disse Guedon, afirmando que subiu degrau por degrau, parando para recuperar o fôlego.

Philippe faleceu no Dia da Democracia.



Fonte: G1

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui