Confira a entrevista com Professor Zé Luiz, candidato à Prefeitura de Petrópolis pelo PSOL | Região Serrana

0
34


No dia 15 de novembro 240.152 eleitores de Petrópolis, na Região Serrana, vão às urnas escolher quem vai ser o prefeito e os vereadores da cidade a partir de 1º de janeiro de 2021. E para ajudar o eleitor a definir o seu voto, o G1 convidou os 13 candidatos a participar de uma entrevista com cinco perguntas sobre temas que influenciam a vida da população.

Os candidatos que enviaram as respostas após o prazo não tiveram os seus conteúdos publicados. Respostas que ultrapassaram o limite de caractere, previamente informado, também foram cortadas para garantir o mesmo espaço de resposta a todos os postulantes.

Professor Zé Luiz é o candidato pelo Partido Socialismo e Liberdade (PSOL) à Prefeitura de Petrópolis. Zé Luiz tem 57 e leciona para alunos do ensino médio. Esta é a primeira vez que ele se candidata ao cargo de prefeito.

Confira a entrevista com o candidato:

1. Caso eleito, quais medidas, na prática, o senhor pretende implementar para a população ter acesso a uma saúde pública de qualidade?

É preciso inverter a lógica da política de saúde, precisamos investir na prevenção e na atenção básica, garantir o funcionamento pleno das 44 unidades já instaladas nos bairros e depois abrir novas. Outra medida é implantar uma gestão com integrada do nosso sistema, acabando com a peregrinação com fichas e papéis em busca de um atendimento por consulta, exame ou cirurgia. Nós vamos usar a tecnologia para agilizar e humanizar o atendimento. Também vamos fazer um diagnóstico do quadro de pessoal da rede, onde for necessário cobrimos as vagas com concursos públicos.

2. Como o senhor (a) pretende usar novas tecnologias para tornar o atendimento público mais eficiente em alguma (s) área (s)? Explique sobre esse alinhamento do governo com as novas tecnologias.

Precisamos pensar numa cidade inteligente e para isso vamos usar a tecnologia a nosso favor. Vamos informatizar todos os serviços oferecidos pela Prefeitura de forma gradativa e planejada. Alguns exemplos: 1) A saúde será a primeira área a passar por esta mudança, usaremos o sistema do SUS para informatizar todo atendimento aos usuários, será o fim das filas e também a implantação o Prontuário Eletrônico; 2) A Secretaria de Educação também terá todo seu atendimento informatizado, facilitando a vida dos pais para realizar matrículas e na interação com a parte pedagógica da escola.

3. Infraestrutura da cidade: quais as prioridades e como atendê-las?

Defendemos um modelo de cidade sustentável e inteligente, com a descentralização de atividades essenciais, investindo em infraestrutura nos bairros, com serviços públicos e incentivo ao desenvolvimento econômico local, para além do Centro Histórico. O Condomínio Industrial da Posse é importante, vai ao encontro da proposta de cidade que queremos: planejada, descentralizada e com empregos também nos distritos. Vamos valorizar o transporte público com os corredores de ônibus e de tarifas baratas, além de cuidar das estradas vicinais, tão importantes na produção rural.

4. Quais serão as principais ações do governo voltadas para o desenvolvimento da economia local e geração de empregos?

A pandemia aumentou a crise econômica e as desigualdades sociais, o que pede celeridade da gestão municipal. De imediato, vamos criar um Plano de Desenvolvimento Econômico e Social para os bairros, concedendo microcréditos e suporte técnico para o pequeno comerciante. Incentivar o turismo para além do centro histórico, articulando todas as nossas vocações, como gastronomia, produção agrícola, rota cervejeira, polo de moda, cachoeiras. Vamos priorizar a economia solidária, os microempreendedores individuais (MEI) e os pequenos comerciantes na prestação de serviços da prefeitura.

5. Cite outras ações, além das citadas anteriormente, ou algum projeto específico que o senhor (a) gostaria de implementar e contar à população sobre?

O nosso programa de governo tem como proposta uma “Petrópolis solidária, popular e dos bairros”. Um Estado e um governo solidário rompe com a ideia de que para ter direitos é necessário consumi-los. A solidariedade e a reciprocidade resgatam aquilo que é público, o que é bem comum. O programa é popular porque é voltado para aquelas e aqueles que diariamente produzem a riqueza do nosso município. O olhar para os bairros e comunidades tem como propósito romper a visão de que Petrópolis é apenas o centro histórico. É nos bairros que a vida acontece. Bairros e distritos fortes, cidade forte.

Vídeos: Funciona Assim – Eleições 2020



Fonte: G1

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui