Confira a entrevista com Delegada Danielle Bessa, candidata à Prefeitura de Nova Friburgo pelo PSL | Região Serrana

0
42


No dia 15 de novembro 151.502 eleitores de Nova Friburgo, na Região Serrana do Rio, vão às urnas escolher quem vai ser o prefeito e os vereadores da cidade a partir de 1º de janeiro de 2021. E para ajudar o eleitor a definir o seu voto, o G1 convidou os 16 candidatos a participar de uma entrevista com cinco perguntas sobre temas que influenciam a vida da população.

Os candidatos que enviaram as respostas após o prazo não tiveram os seus conteúdos publicados. Respostas que ultrapassaram o limite de caractere, previamente informado, também foram cortadas para garantir do mesmo espaço de resposta a todos os postulantes.

A Delegada Danielle Bessa é a candidata do Partido Social Liberal (PSL) à Prefeitura de Nova Friburgo. Ela tem 49 anos e atua como delegada desde 1999. Danielle se candidata pela primeira vez a um cargo eletivo.

Confira a entrevista com a candidata:

1. O transporte público em Nova Friburgo está operando sem o contrato válido de licitação há mais de dois anos e o serviço tem sido alvo de reclamação pelos usuários. Quais serão suas primeiras medidas em relação à situação contratual do transporte visando a melhoria da prestação do serviço?

Precisamos urgentemente de uma nova licitação para prestação do serviço de transporte público na cidade. Vamos trabalhar em um Edital que, ao mesmo tempo, atenda a população de Nova Friburgo e seja viável para o prestador do serviço. A Prefeitura não pode cobrar coisas impossíveis ou não teremos interessados. Somente com um contrato de concessão, celebrado com a empresa que seja a vencedora da licitação, teremos um melhor planeamento e fiscalização das metas de qualidade e universalização do serviço pela Prefeitura, além de garantir previsibilidade e segurança para o concessionário.

2. Nova Friburgo é uma das cidades com maior número de veículos registrados por habitante no estado. Quais são as suas propostas para melhorar o trânsito no município?

O excesso de carros é reflexo de um transporte público ineficiente. Não temos um Plano de Mobilidade Urbana. Precisamos de investimentos em infraestrutura e uma boa gestão de trânsito. Nossa estrutura viária é antiga. Temos que acabar com dependência exagerada do automóvel. Vamos pensar em corredores de grande capacidade com linhas exclusivas para transporte público, desenhar maior número de ciclofaixas e ciclovias, controlar o uso de veículos privados e limitar estacionamentos. Temos que dar segurança aos ciclistas e pedestres e incentivar o uso de veículos de entrega menores no Centro.

3. Quais são as suas propostas para reduzir as judicializações na Saúde, melhorar o atendimento de urgência no Hospital Raul Sertã e tornar a Atenção Básica mais eficiente?

Em primeiro lugar, não vou aceitar que critérios políticos prevaleçam nas nomeações de Secretário e de gestores da saúde. Para gente implementar uma política pública, a gente precisa de gente competente e de continuidade, de tempo. Vamos integrar as redes municipal, estadual e federal e aumentar investimentos para ampliar a atenção primária. A máquina pública municipal carece de uma prática gerencial moderna e consistente, com procedimentos padronizados, integrados e informatizados, e de uma estratégia com regras claras de compliance, que reduza a distância entre o governo e as pessoas.

4. Quais serão as principais ações do governo voltadas para o desenvolvimento da economia local e geração de empregos em Nova Friburgo?

Desde 2011 vivemos um processo de decadência econômica. Os empresários e comerciantes foram abandonados à própria sorte. Mas, nós podemos voltar a ter uma economia vibrante. A Prefeitura tem condição de fazer muita coisa para gerar emprego e renda. Vou ser parceira do empresário, para que a gente tenha um novo ambiente de negócios na cidade, que seja atrativo, diversificado, dinâmico e seguro. Temos vocação para indústria e serviços e nosso potencial logístico é muito bom. No mapa, estamos bem no centro do Estado do Rio. Com liberdade econômica e sem burocracia, podemos decolar.

5. Cite outras ações, além das citadas anteriormente, ou algum projeto específico que o senhor gostaria de implementar e contar à população sobre?

Transparência na administração pública é um obstáculo para a corrupção. E, a demanda pela lisura em relação aos gastos públicos está cada vez mais presente entre os friburguenses. Quero, assim, implantar em todos os órgãos da Prefeitura um sistema de transparência de fácil manuseio, que seja ágil e intuitivo. Precisamos oferecer informação em tempo real ou em menor prazo possível de todos os processos e garantir uma base muito confiável de informação para auxiliar os gestores na tomada de decisão e garantir aos cidadãos uma visão cristalina do fluxo de receitas e despesas do Município.

Vídeos: Funciona Assim – Eleições 2020



Fonte: G1