Bombeiros enfrentam terceiro dia de combate a incêndios florestais em Petrópolis, no RJ | Região Serrana

0
26


A força-tarefa, montada pelo Corpo de Bombeiros na última quinta-feira (17), para combater incêndios florestais em Petrópolis, na Região Serrana do Rio, continua.

Neste sábado (19), cerca de quarenta combatentes, entre bombeiros militares e brigadistas do ICMBio, trabalham para conter as chamas em diversos pontos da cidade.

Bombeiros enfrentam terceiro dia de combate a incêndios florestais em Petrópolis, no RJ — Foto: Divulgação/15º GBM

O combate ao incêndio que atingiu os bairros Carangola e Retiro continua com o trabalho de rescaldo e monitoramento das áreas atingidas. Ainda há focos de calor e combatentes na mata. O fogo está sendo controlado.

Na região do Vale dos Esquilos, no Retiro, foram feitos vinte e dois lançamentos com a aeronave do Corpo de Bombeiros. Mais de onze mil litros de água foram utilizados no combate.

Bombeiros utilizam helicóptero no combate aos incêndios em Petrópolis, no RJ — Foto: Lucas Machado/Inter TV

A região queimada, segundo o ICMBio, já é de cerca de 150 hectares, o equivalente a 150 campos de futebol. A área pertence a APA (Área de Proteção Ambiental) da região serrana de Petrópolis, unidade de conservação federal que tem quase 70 mil hectares de Mata Atlântica.

É a maior área de preservação da Região Serrana do Rio.

Cerca de 150 hectares da APA Petrópolis, RJ, em Carangola, foram queimados segundo ICMBio — Foto: Lucas Machado/Inter TV

Na Vila Manzini, localidade do Carangola, o fogo tinha sido extinto na última sexta-feira (18), mas as chamas voltaram na manhã deste sábado (19), perto das residências que ficam na parte alta da montanha.

Cerca de vinte moradores da região se uniram e utilizaram baldes de água pra não deixar que o fogo atingisse as casas. “Nós enfrentamos o fogo. Os vizinhos entraram dentro da mata e conseguiram subir. A vontade que dá é de sentar e chorar. Vi muitos animais fugindo, e isso é muito triste”, contou a costureira Marcela Magalhães.

Focos nas montanhas do Vale dos Esquilos, no Retiro, em Petrópolis, no RJ — Foto: Lucas Machado/Inter TV

O Corpo de Bombeiros está monitorando a região.

Incêndio próximo ao Parnaso

Oito brigadistas do ICMBio e bombeiros militares também tentam controlar outro incêndio que começou na manhã deste sábado (19), em Nogueira, Petrópolis, no RJ — Foto: Reprodução/ICMBio

Oito brigadistas do ICMBio e bombeiros militares também tentam controlar outro incêndio que começou na manhã deste sábado (19), em Nogueira. A região, próxima do Bonfim, fica perto do Parque Nacional da Serra dos Órgãos (Parnaso), mas os brigadistas conseguiram impedir que as chamas chegassem até a área do parque.

As ocorrências ainda estão em andamento. Os combatentes tentam apagar as chamas por terra, com abafadores. Há outros dois focos sendo combatidos no Boa Vista, na Estrada da Saudade, e no Vale das Videiras, em Itaipava, distrito de Petrópolis. A suspeita, em todos os casos, é de ação humana.

Durante um sobrevoo, os militares flagraram uma vela acesa, no meio da mata.

Durante um sobrevoo, os militares flagraram uma vela acesa, no meio da mata em Petrópolis, no RJ — Foto: Divulgação/15º GBM

Segundo o Corpo de Bombeiros, de maio até agora, quase cento e trinta ocorrências de incêndios florestais foram registradas em Petrópolis.

“Acho que é necessário aumentar a conscientização. A gente pede que a população não ateie fogo em lixo, não queime a mata pra limpeza de terrenos, não solte Balões”, disse o tenente coronel Gil Kempers, comandante do 15º GBM em Petrópolis.

Durante um dos combates desta semana, bombeiros também flagraram balões na região do bairro Mosela.

Durante combate, bombeiros flagraram balões na região do bairro Mosela, em Petrópolis, no RJ — Foto: Divulgação/15º GBM

Segundo o comandante, a Polícia Civil será acionada para investigar os casos.

“Dá uma tristeza muito grande. Nessa mata tem animais, aqui nessa estrada atravessam tatus. Vai saber se esses bichos não morreram aí”, lamentou o motorista Antônio Nascimento, que mora na Rua Waldemar Vieira Afonso, antiga estrada do Carangola.



Fonte: G1

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui