Artista plástica exibe obras inspiradas na tragédia da Serra do RJ no Centro Cultural dos Correios | Região Serrana

0
12


Ao longo do mês de novembro, a artista plástica Andréa Bretas, de Petrópolis, na Região Serrana do Rio, vai expor no Centro Cultural dos Correios, na cidade do Rio de Janeiro, obras inspiradas na maior tragédia climática do Brasil, ocorrida na Serra do RJ em 2011.

As obras ganham vida entre nuances de material orgânico misturadas em pinceladas de tinta a óleo e resina patinada.

Os trabalhos fazem parte da exposição “Bela Bienal”, que reúne trabalhos de nomes europeus e latino-americanos, com a proposta de criar intercâmbio entre linguagens e incentivar a produção artística, além de enaltecer a importância da preservação do meio ambiente e da natureza.

A escultura “sobreviventes” reúne detalhes em resina e simboliza duas pessoas que foram impactadas pelo desastre natural que atingiu a região do Vale do Cuiabá, em Petrópolis.

Escultura “sobreviventes” simboliza duas pessoas que foram impactadas pelo desastre natural que atingiu Petrópolis — Foto: Divulgação

Segundo a artista, as obras apresentam uma realidade que tem como objetivo chamar a atenção pela expressão da angústia e devastação da tragédia humana e ecológica que fez parte da enchente.

“Na época da tragédia eu morava em uma região em que helicópteros e carros com sirenes passavam o tempo todo. Aquilo me impactou muito e eu decidi me reunir com um grupo de amigos para ajudar. Foi uma experiência extremamente traumática, pois aquele foi um cenário de guerra. Tudo era estranho e pesado, de um jeito que é até difícil explicar”, diz Andréa.

Também faz parte da exposição uma tela feita com pedaços de cascas de árvores, misturadas com tinta óleo, mostrando o impacto da tragédia no solo e a degradação do bioma local, provocada com a inundação e enxurrada. Já a escultura, mostra duas pessoas em tons marrom, na luta pela sobrevivência, emergindo da lama. (veja na foto acima)

A Bela Bienal de Arte Contemporânea Brasil e Finlândia é um evento cultural organizado pelas seguintes instituições: AVA Galleria, Projeto Arte Vida Arte e Espaço Cultural Marilene Carvalho. Conta com apoio dos seguintes espaços e entidades: The Cable Factory (Finlândia), Centro Cultural Correios (Rio de Janeiro), Espaço Cultural Correios (Niterói), Casa França Brasil (Rio de Janeiro) e Clube Militar do Rio de Janeiro.

Além da exposição no Centro Cultural dos Correios, que vai até janeiro de 2022, a Bienal também conta com uma mostra na sede da instituição em Niterói e também no Città Office Mall, na Barra da Tijuca.



Fonte: G1