Roberto Dinamite analisa momento do Vasco e defende venda do clube

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp



Homenageado com uma estátua em São Januário na semana passada, o ídolo máximo do Vasco, Roberto Dinamite, falou sobre o atual momento do clube e defendeu a criação da Sociedade Anônima de Futebol, durante entrevista à Central do ge.

O ex-atacante apontou uma instabilidade emocional no plantel cruzmaltino, pediu foco e união dos jogadores e revelou que pretende visitar os treinos do time para conversar com os jogadores sobre ‘como pesa essa camisa’, em breve.

“O que eu vejo dentro de campo é uma instabilidade emocional. É claro que o Vasco não tem uma equipe tão regular e equilibrada quanto equipes como Cruzeiro e Grêmio. Mas o que o Vasco precisa nesse momento é foco. Focar naquilo que é o objetivo maior. Se isso não acontecer vai ficar muito difícil. Torço para que o Zé Ricardo e seus jogadores possam dar suas contribuições. Eu também estou querendo dar um pulo em São Januário para falar algo sobre o Vasco, como pesa essa camisa. Precisamos somar forças. O Vasco precisa disso, de apoio, e deixar de lado as coisas negativas que atrapalham no dia a dia.”, analisou ele.

Dinamite, que também presidiu o Vasco entre 2008 e 2014, apontou a venda do clube para o grupo de investidores 777 Partners, que deseja adquirir 70% de seu futebol, como possível solução aos problemas do clube, apontando este como o caminho a ser seguido.

“A grandeza do Vasco é muito maior do que qualquer valor que venha a ser colocado. Mas as pessoas precisam ter a sensibilidade de ver o que é melhor para o Vasco nesse momento. Se esperarmos mais cinco ou dez anos, não sei qual o caminho que a gente vai ter. Parece que queremos entregar o Vasco a alguém, mas não é assim. O Vasco terá um parceiro, e essa parceria vai valorizar o clube. Ninguém coloca dinheiro em algo para desvalorizar.”, sustentou ele.

“Não vejo o Vasco se vendendo. Vejo o Vasco sendo responsável para que as coisas aconteçam da melhor maneira possível. Os sócios e beneméritos primeiro têm que olhar para a instituição Vasco da Gama. E, dentro disso, buscar saber de que forma isso será colocado para o clube, para que o sócio e o torcedor possam ter uma tranquilidade. Mas, sem sombra de dúvida, nesse momento, esse é o caminho para que o Vasco possa ser mais competitivo. Vai ajudar não só na volta à Primeira Divisão, mas também a estabilizar a vida financeira do clube.”, concluiu Dinamite.



Fonte: O São Gonçalo