Rio ganha reforço no transporte público na volta para casa


RIO — Ainda que o Sindicato dos Rodoviários tenha determinado que a categoria suspenda a greve, iniciada no primeiro minuto desta terça-feira, e volte ao trabalho, a volta para casa será o teste determinante para saber se o serviço já voltou ao normal. Mais cedo, a paralisação deixou a cidade em eságio de mobilização e a prefeitura orientou o trabalho remoto.

Em marcha ré: Rio tem 192 linhas inoperantes, e caos atinge até atividades econômicas

Para tentar minimizar o impacto da paralisação, a prefeitura montou um plano de ações para a parte da tarde, que inclui o aumento de veículos em operação em horário de pico. A recomendação da Secretaria municipal de Transportes é que a população utilize metrô, barcas, trens e VLT.

Confira os reforços programados para hoje:

VLT: extensão do horário de pico de acordo com a demanda, garantindo 7 minutos de intervalo nas 3 linhas.

Metrô: oferta máxima no pico da tarde, podendo também estender os horários de pico nos trens e Metrô na Superfície.

Supervia: oferta de trens reservas posicionados na Central. Caso a demanda de passageiros tenha acréscimo, os mesmos serão adicionados à operação.

Novos ônibus: licitação para compra de novos ônibus do BRT não atrai interessados

Barcas: uso de embarcações maiores na ligação Cocotá-Praça XV. Os horários das linhas, exceto Cocotá e Paquetá, foram retomados de acordo com os intervalos pré-pandemia.

Intermunicipais: Reforço de linhas que passam no município.

BRT

Transoeste:

— Linha 20 – Santa Cruz x Salvador Allende Expresso (15 carros)

— Linha 19 – Pingo d’Água x Alvorada Expresso (14 carros)

— Linha 25: Mato Alto x Alvorada Parador (12 carros)

— Linha SE001- Alvorada x Santa Cruz Diretão (37 carros)

— Linha SE002- Alvorada x Pingo D’água Diretão (12 carros)

— Linha SE003- Alvorada x Mato Alto Diretão (26 carros)

Transcarioca:

— Linha 42A — Fundão x Manaceia Parador (via Galeão) (5 carros)

Ações complementares:

As vans e os “cabritinhos” — veículos que circulam em comunidades — estão autorizados a desviar o itinerário para atender estações de trem, metrô e BRT nas áreas de planejamento das respectivas linhas e uso das faixas de BRS.





Fonte: G1