Réu por corrupção, conselheiro do TCE recebeu R$2,3 milhões em dinheiro público

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp



Afastado do cargo há cinco anos por suspeita de corrupção, o conselheiro do Tribunal de Contas do Estado do Rio de Janeiro (TCE-RJ), Aloysio Neves, teria recebido R$2,3 milhões dos cofres públicos, mesmo sem trabalhar. As informações são do RJ2.

O conselheiro recebeu seu salário, de R$ 42.442,28 por mês, integralmente durante o período afastado. Neves se aposentou nesta quinta-feira (24), aos 75 anos, e deve ter seu substituto nomeado pela Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj) ainda neste semestre. Ainda não há informações sobre o valor de sua aposentadoria.

Neves é acusado de corrupção passiva, associação criminosa e lavagem de dinheiro e teve sua prisão temporária decretada pelo Supremo Tribunal Federal (STF) ainda em 2017.

Além dele, os conselheiros Domingos Brazão, José Gomes Graciosa, José Maurício Nolasco e Marco Antônio Barbosa de Alencar também são réus do processo que investiga o recebimento de propina para a promulgação de decisões favoráveis a Sérgio Cabral. O ex-governador do estado do Rio de Janeiro responde a cerca de 30 processos e está preso desde 2016. Suas condenações somam mais de 400 anos de prisão.



Fonte: O São Gonçalo