Renato Cozzolino é eleito prefeito de Magé e faz história como um dos mais jovens a assumir o cargo

0
2149

Renato Cozzolino é eleito prefeito de Magé e faz história como um dos mais jovens a assumir o cargoRenato Cozzolino, do PP, ficou em primeiro lugar nas eleições do dia 15 de novembro, para prefeito de Magé. Com 100% das urnas apuradas, ele teve 27,13%. Ricardo da Karol (PSC) teve 22,78% dos votos e foi o segundo colocado. O prefeito eleito de Magé se configura como mais uma liderança política jovem, e assumirá o comando de um importante município da Baixada Fluminense, com apenas 29 anos de idade.

“Agradeço mais uma vez aqui todos os votos de confiança recebidos nas urnas. A gratidão que toma meu peito será integralmente devolvida no melhor Governo por Magé e por nosso povo! Vamos marcar a história de nossa cidade pela transformação. Magé tem jeito e – com muito amor – vamos provar”, escreveu o prefeito eleito de Magé em suas redes sociais.

Renato Cozzolino foi eleito para seu primeiro mandato como deputado estadual do Rio de Janeiro, em 2014, com 26.697 votos pelo Partido da República, para a legislatura 2015–2019. Logo após a sua posse foi eleito, por seus pares, para compor na qualidade de membro, a Mesa Diretora da Alerj, com mandato até o dia 31 de janeiro de 2017. Foi reeleito em 2018, com 33.597 votos, pelo Partido Republicano Progressista (PRP), para a legislatura 2019–2022.

HISTÓRIA DE MAGÉ

O atual município tem origem no povoado de Majepemirim, fundado em 1565 por colonos portugueses. Possuía um dos principais portos da região, onde muitos navios negreiros descarregavam os escravos. Em 1696, foi criada a freguesia e, em 1789, o conselho com a designação atual. A vila foi elevada a cidade em 1857. Durante a monarquia, foi criado o baronato de Magé em 1810. Este foi elevado a viscondado em 1811. A freguesia foi criada, com a denominação de Magé, por alvará, no dia 18 de janeiro de 1696; e também pelos decretos estaduais 1, de 8 de maio de 1892, e 1A, de 6 de março de 1892.

Elevado à categoria de vila com a denominação de Magé, por força do ato de 9 de junho de 1789, o seu território foi constituído com terras desmembradas do município de Santana de Macacu e da cidade do Rio de Janeiro, inclusive ilhas do pequeno arquipélago de Paquetá. Era constituído de cinco distritos: Magé, Guapimirim, Suruí, Inhomirim e Guia de Pacopahiba. Instalado em 12 de junho de 1789. Elevado à condição de cidade com a denominação de Magé, por efeito da Lei ou Decreto Provincial 965, de 2 de outubro de 1857.

Pelos decretos estaduais Um, de 8 de maio de 1892 e Um-A, de 3 de junho de 1892, foram criados os distritos de Inhomirim e de Santo Aleixo e anexados ao município de Magé. Em divisão administrativa referente ao ano de 1911, o município aparece constituído de seis distritos: Magé, Guapimirim, Guia de Pacobaíba, Inhomirim, Santo Aleixo e Suruí. Assim permanecendo em divisão territorial datada de 1 de julho de 1960. A Lei Estadual 1 772, de 21 de dezembro de 1990, desmembrou, do município de Magé, o distrito de Guapimirim, o qual foi elevado à categoria de município.

Todas as nossas reportagens estão em constante atualização. Quem entender (pessoas físicas, jurídicas ou instituições) que tem o direito de resposta acerca de quaisquer de nossas publicações, por ter sido citado ou relacionado a qualquer tema, pode enviar e-mail a qualquer momento para [email protected]

©Plantão dos Lagos
Fonte: Redação / Plantão
Fotos: divulgação