Primeiro lote de vacinas destinado à cidade do Rio deve acabar ainda esta semana

0
17


A aguardada vacinação contra o novo coronavírus começou no Rio, em um ato simbólico realizado nesta segunda-feira (18), no Cristo Redentor. Após um dia tenso, numa saga para reverter uma atrapalhada logística que atrasou a chegada da CoronaVac, as duas primeiras e emblemáticas doses foram aplicadas, por volta das 18h20, em Dulcineia da Silva Lopes, de 59 anos, e em Terezinha da Conceição, de 80. A campanha na capital terá continuidade nesta terça-feira, mas, depois de tanta expectativa, a realidade pode durar pouco tempo.

As doses da CoronaVac que cabem ao estado são suficientes para imunizar apenas 232.521 fluminenses, o equivalente a 1,4% da população e a 17% dos que estavam no início da fila de acordo com a previsão inicial. Idosos que não vivem em abrigos, a maioria dos profissionais de saúde e quilombolas terão que esperar mais. Na capital, as 110 mil doses esperadas ficam tão abaixo da demanda que devem acabar em apenas quatro dias, ou seja, até o fim desta semana.

Nesta etapa inicial, os subgrupos prioritários vacinados no estado serão uma parcela de 34% dos trabalhadores da Saúde, idosos em asilos, pessoas com deficiências que estão em instituições e indígenas. Os outros cerca de 882 mil que originalmente se planejava vacinar numa primeira fase devem receber suas doses a partir da segunda semana de fevereiro, embora ainda não se saiba quando os próximos imunizantes estarão disponíveis no estado.

As primeiras vacinadas no Rio não foram escolhidas por acaso. Profissional da linha de frente no combate à doença, Dulcineia é técnica de enfermagem no Hospital municipal Ronaldo Gazolla, referência no tratamento da Covid-19 na capital. Terezinha vive desde 2015 num abrigo público, após ter tido sua casa, em área de risco, demolida. Já a enfermeira Adélia Maria dos Santos, de 71 anos, uma das fundadoras do Programa de Imunização da Cidade do Rio, foi uma das eleitas para aplicar uma das doses. E deu seu recado:

— Sabemos que imunizantes já pararam várias epidemias. Espero que todos concluam que têm que ser vacinados.

A quantidade de doses a ser recebida — 487.520 — é menor que a prevista inicialmente para a fase 1, que tinha o objetivo de vacinar 1,37 milhão de pessoas. Por isso, foram necessárias alterações nos grupos prioritários.

— Mais de 27 mil fluminenses tiveram vidas ceifadas (pela Covid-19). A logística de entrega das seringas deu certo no fim de semana, mas estamos aprendendo com nossos erros. O resultado da vacinação será um sucesso — apostou o governador em exercício, Cláudio Castro (PSC).

O prefeito do Rio, Eduardo Paes (DEM), por sua vez, agradeceu ao governador de São Paulo, João Doria (PSDB), por ter adiantado o processo de liberação das doses, e pediu que cariocas confiem na ciência:

— A vacina é uma luz no fim do túnel. Ainda tímida, mas é o início do que queremos.





Fonte: G1

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui