Primeiro Centro de Recondicionamento de Computadores do Estado é inaugurado em Maricá

0
43

Começou a funcionar nesta quarta-feira (12/08), em Maricá, na Região Metropolitana do Rio, a primeira unidade do Centro de Recondicionamento de Computadores (CRC) do estado. O espaço funciona no distrito de Inoã e vai receber os componentes de computadores descartados pelos órgãos públicos do estado. As peças poderão ser reaproveitadas para a construção de novas máquinas que serão doadas. A unidade funciona de segunda a sexta, das 08h30 às 17h30.

“Fazemos tanto o recondicionamento das máquinas para doação quanto o tratamento do lixo eletrônico. O que é recondicionado para uso é doado a órgãos públicos e instituições sociais, que se cadastram para receber os computadores reciclados no site do Ministério das Comunicações, que nos encaminha essa relação e nós fazemos a entrega”, explicou o presidente do Instituto Nova Ágora de Cidadania (Inac), empresa responsável pelo desenvolvimento da iniciativa, Júlio César Hessel.

Além de reciclar os computadores, o CRC deve formar profissionais de montagem e manutenção de computadores, de edição de vídeo e de impressão 3D, além de oferecer cursos de informática básica para jovens e adultos do município. Devido à pandemia da Covid-19, entretanto, os cursos não serão ofertados neste momento.

A cada três meses, a Inac deverá enviar relatórios ao Ministério das Comunicações sobre a quantidade de material recolhido e a destinação dada ao material. Ainda segundo o convênio, o Inac deve prestar contas sobre os cursos ministrados para a população local. Em Maricá, a meta é a formação de mil alunos e a doação de três mil computadores em dois anos.

“Os cursos são exclusivos para os moradores da cidade, mas as máquinas podem ser doadas a instituições de qualquer lugar. É claro que, pela questão logística, vamos priorizar entidades do próprio estado do Rio”, diz Hessel.

A unidade também conta com um laboratório móvel educacional de lixo eletrônico que levará informações sobre tecnologia e sustentabilidade para as escolas do município, quando as aulas retornarem.

Unidade também conta com um laboratório móvel educacional de lixo eletrônico que levará informações sobre tecnologia e sustentabilidade para as escolas de Maricá, no RJ — Foto: Vinicius Manhães

Unidade também conta com um laboratório móvel educacional de lixo eletrônico que levará informações sobre tecnologia e sustentabilidade para as escolas de Maricá, no RJ — Foto: Vinicius Manhães

DESCARTE DE LIXO ELETRÔNICO

De acordo com a Prefeitura de Maricá, um projeto está sendo montado para que pontos de coleta de lixo eletrônico sejam instalados pela cidade. Enquanto isso, segundo o município, a pessoa que quiser fazer o descarte correto pode ir até o Centro de Recondicionamento deixar o material, ou solicitar a visita de uma equipe do próprio CRC, para descarte de grandes quantidades.

Após a separação dos materiais, o que ainda estiver em condições de uso será recondicionado e montado para doações. Os componentes que não puderem ser reaproveitados serão vendidos como resíduos.

Pelo Brasil já existem treze unidades dos CRCs, nas quais já foram formados mais de 1.500 profissionais apenas em 2019, e foram doados mais de 20 mil computadores.

©Plantão dos Lagos
Fonte: Portal G1
Fotos: divulgação

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui