Prefeito de Niterói diz que em breve terá novidades sobre a vacinação da Covid-19 no município

0
76


O prefeito de Niterói, Rodrigo Neves, informou que em breve terá novidades para população sobre a vacinação contra a Covid-19. Desde agosto, voluntários do setor da saúde da cidade passam por testes clínicos da vacina Coronavac, desenvolvida pela farmacêutica chinesa Sinovac Biotech, em uma parceria com a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) e o Instituto Butantan, de São Paulo.

LEIA: Com salários atrasados em meio à pandemia, RioSaúde precisa de R$ 200 milhões para fechar o caixa até o fim do mês

Em uma transmissão ao vivo pelo Facebook, na noite de terça-feira, dia 8, Neves disse que a há a possibilidade da vacinação ocorrer até o primeiro semestre do ano de 2021 no município. Ainda segundo o prefeito, a fase 3 dos testes realizados com funcionários da saúde têm dado bons resultados.

“A vacinação, certamente, ocorrerá no primeiro semestre do ano de 2021 na cidade. – Os testes da vacina em parceria com o Instituto Butantan e com a Fiocruz. Esses testes já foram aplicados em Niterói, que é a única cidade do Rio que faz parte desse esforço mundial de uma vacina contra o Coronavírus. Temos dezenas, centenas de profissionais de saúde com participação de testes nesse projeto de vacina. De fato, a nossa equipe tem recebido os melhores relatos possíveis quanto a imunização das pessoas que foram vacinadas na fase 3 dos testes”, disse na live.

VEJA: Covid-19: RJ registra 119 mortes e 3,3 mil novos casos; com 91% de ocupação, há fila de 193 pacientes por UTIs na capital

Prefeito de Niterói, Rodrigo Neves, anuncia medidas contra o Coronavírus na cidade
Prefeito de Niterói, Rodrigo Neves, anuncia medidas contra o Coronavírus na cidade Foto: Reprodução / Facebook

Rodrigo Neves ainda fez um anúncio que vai impactar no fim de ano dos moradores de Niterói: as comemorações de Réveillon na cidade estão suspensas. A determinação, que deve ser publicada no Diário Oficial do Município ainda nesta semana, vale para casas de festa, bares, clubes, restaurantes e demais eventos com venda de ingresso. A prefeitura também cancelou a queima de fogos nas praias para evitar aglomerações. A orientação é que as pessoas façam reuniões em família, com quem já têm um convívio diário.

“Optamos pela suspensão de quaisquer eventos relacionados em casa de festas, bares, clubes, restaurantes ou eventos com venda de ingresso. Não teremos nenhuma atividade relacionada ao Réveillon, nenhum evento na praia, justamente para evitar aglomerações na praia na virada do ano. Nossa orientação é que não haja nenhum tipo de evento que não seja o das famílias, com pessoas que já estão em convívio. Nosso objetivo é salvar vidas, evitar a disseminação do novo coronavírus e manter as atividades econômicas abertas e funcionando”, disse o prefeito.

LEIA: ‘Nós já estamos com nosso plano de imunização pronto’, disse governador do Rio sobre vacinação de Covid-19

Bares e restaurantes vão fechar até 0h

Outra mudança na cidade está relacionada ao horário de funcionamento de bares e restaurantes a partir desta quinta-feira, dia 10. Os estabelecimentos tinham autorização para funcionarem até às 2h, mas agora serão obrigados a finalizar o serviço até 0h. Conforme Rodrigo Neves, “não é necessário fazer restrição de atividades econômicas ou lockdown” em Niterói neste momento.

No entanto, ele enfatizou sobre a importância de adotar medidas relacionadas ao controle da transmissão da doença, conforme foi acordado em uma reunião entre o Comitê Científico e o Gabinete de Crise do município.

LEIA: Sindicatos denunciam falta de pagamento a 11 mil profissionais de saúde do Rio

“Niterói tem uma margem de leitos para atender a população e um controle maior da pandemia do que as cidades vizinhas, mas estamos percebendo um aumento nos casos. Não é necessário, neste momento, fazer restrição de atividades econômicas ou lockdown, mas é importante que a gente adote novas medidas”, disse.

De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde de Niterói, a cidade já registrou um total de 548 óbitos e 18.411 casos da Covid-19 desde março de 2020, quando a pandemia começou no país.

VEJA: Convocado uma hora antes, Castro escala secretário de Saúde para reunião sobre plano nacional de vacinação

Sem leito em UPA do Rio, idosa de 90 anos volta para casa com febre e falta de ar





Fonte: G1