Polícia prende Paulo Cupertino, acusado de matar ator e seus pais

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp



A Polícia Civil de São Paulo prendeu, nesta segunda-feira (16), Paulo Cupertino Matias, acusado de assassinar o ator Rafael Miguel e os pais do jovem, João Alcisio Miguel e Miriam Selma Miguel. Cupertino, que estava foragido, foi encontrado após quase três anos depois de cometer o crime, ocorrido em junho de 2019.

Cupertino foi levado ao 98° Distrito Policial, no Jardim Miriam, na Zona Sul de São Paulo. Na sequência, o acusado de triplo homicídio foi encaminhado para o Instituto Médico Legal (IML) e, por lá, realizou exame de corpo de delito. Por fim, foi levado para o prédio do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), no Centro de SP.

Na chegada ao DHPP, Paulo Cupertino disse ser inocente e que vai esperar a Justiça ‘bater o martelo’. “Eu sou inocente. A minha filha me condena, mas vamos esperar a Justiça para saber a verdade. Olha minha filha ontem e olha hoje”, falou o acusado.

Cupertino estava na lista da Polícia Civil dos 17 criminosos mais procurados do Estado de São Paulo. No site policial, o nome dele era o primeiro entre os foragidos. Além disso, os policiais receberam quase 90 denúncias de um possível paradeiro do empresário. A presença do acusado chegou a ser mencionada até na Argentina, como um dos locais de esconderijo.

O caso

Paulo Cupertino é acusado de assassinar o ator Rafael Miguel e seus pais João Alcisio Miguel e Miriam Selma Miguel. O crime aconteceu no bairro da Pedreira, na Zona Sul de São Paulo, no dia 9 de junho de 2019.

O Ministério Público aponta que Cupertino assassinou as vítimas por não aceitar o namoro da filha Isabela Tibcherani com o ator. 



Fonte: O São Gonçalo