PM descobre esquema de extorsão e desarticula milícia em Itaboraí

0
27



Após denúncias de moradores e comerciantes locais, agentes do 35° BPM (Itaboraí) descobriram no município um esquema de cobranças ilegais articulado por milicianos, oriundos de Curicica, na na Zona Oeste do Rio de Janeiro. Uma equipe da PM se dirigiu, nesta terça-feira(15), ao bairro de Visconde de Itaboraí, onde flagrou três mulheres e um homem na prática das cobranças ilegais, organizada, segundo a polícia, pelo mesmo grupo de milicianos que já esteve em atuação na cidade até o ano passado e que estaria tentando retomar as atividades ilegais na cidade. 

    

O grupo, segundo denúncias chegadas à polícia, é liderado, dentro do sistema penitenciário, por duas lideranças da milícia que atua na Zona Oeste do Rio: Orlando Oliveira de Araújo, o Orlando de Curicica, e Renato Nascimento Santos, o Renatinho Problema ou Nathan. Mesmo encarcerados, os dois conseguiram, a partir de 2018 encabeçar um grupo, que tinha vários policiais militares da região, em atividades clandestinas de segurança em Itaboraí. O grupo, segundo investigações do Ministério Público do Estado do Rio e da Divisão de Homicídios da Polícia Civil do Rio, conseguiu o controle de toda a região central da cidade e também dos bairros de Visconde e de Porto das Caixas. 

Os paramilitares teriam sido responsáveis por cerca de 40 homicídios no município. As atividades clandestinas, associadas a exploração de TV a cabo clandestina, conhecida popularmente como ‘Gatonet’ e a cobrança de taxas de segurança de moradores e comerciantes, teriam rendido ao grupo cerca de R$ 500 mil mensalmente, entre os anos de 2018 e 2019. Graças as ações do MP e da Polícia Civil, o grupo foi desarticulado no ano passado e agora estaria tentando voltar às atividades, com apoio de traficantes da facção Terceiro Comando Puro (TCP).          

As pessoas presas nessa terça-feira, em Visconde, eram oriundas da Zona Oeste do Rio, e flagradas com materiais utilizados na cobrança apreendidos. Após a abordagem, os quatro foram encaminhados para a 71° DP (Itaboraí), para o cumprimento das medidas cabíveis.



Fonte: O São Gonçalo