OAB Niterói empossa Comissão da Verdade da Escravidão Negra no Brasil

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp

Tomou posse, na última segunda-feira (16), a Comissão da Verdade da Escravidão Negra no Brasil na Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) de Niterói. Esta nova pasta é presidida por Luiz Henrique de Oliveira Júnior, que tem 43 anos e atua como advogado há 18 anos, sendo também conselheiro da Ordem e vice-presidente da Comissão de Igualdade Racial da OAB de Niterói. Ao O SÃO GONÇALO, ele contou sobre como pretende atuar na pasta e como se sentiu ao ser convidado para a presidência dessa comissão.

“A Comissão da Verdade da Escravidão Negra no Brasil vai tratar da reparação que o povo negro sofreu, buscando resgatar a história de heróis negros não reconhecidos, como, por exemplo, Luiz Gama, que após anos foi considerado o primeiro advogado negro de São Paulo a cuidar especificamente da libertação dos escravos. Essa comissão foi instituída pelo Conselho Federal da OAB e está em 16 seccionais da OAB pelo Brasil, sendo uma destas a de Niterói. Historicamente, essa é a primeira Comissão da Verdade da escravidão na OAB do município”, contou ele. 

Em seus próximos passos, a Comissão irá buscar combater o racismo em todas as suas faces, através do resgate da história, de ações afirmativas e outras. ” Buscamos combater o racismo estrutural. O povo negro que chegou ao Brasil não veio com passaporte e visto, eles vieram sequestrados. Depois ainda foram degradados, assim como seus descendentes. A Fortaleza de Santa Cruz da Barra, por exemplo, em Niterói, foi erguida pelo povo negro. Vamos buscar combater o racismo e a desigualdade racial fazendo o resgate da história do povo negro”, afirmou.

 



Junto com o Presidente Pedro Gomes está toda a Comissão da Verdade da Escravidão negra no Brasil da OAB Niterói



Junto com o Presidente Pedro Gomes está toda a Comissão da Verdade da Escravidão negra no Brasil da OAB Niterói | Foto: Divulgação





 

O evento de posse da Comissão contou com a participação de nomes como: Pedro Gomes, presidente da OAB de Niterói, e Humberto Adami, presidente da Comissão da Verdade da Escravidão Negra no Brasil da OAB RJ e presidente da Comissão de Igualdade Racial do Instituto dos Advogados Brasileiros (IAB).

Luiz contou que ser presidente desta Comissão é uma honra para ele. “É gratificante, já que também sou negro e sofro racismo diariamente, mas eu fico feliz com o reconhecimento do meu presidente Pedro Gomes de me direcionar essa pasta. Quero ajudar a população negra niteroiense e quero ser mais um instrumento de fomento na cultura negra, de defesa ao antirracismo”, afirmou. Além de Luiz Henrique, a Comissão conta com mais seis membros.

Para quem precisar dos serviços da Comissão da Verdade da Escravidão Negra no Brasil, basta entrar em contato com eles pelas redes sociais da OAB Niterói, pelo e-mail institucional [email protected] ou comparecer à sede da OAB Niterói, localizada na Avenida Amaral Peixoto, 507, 10° andar, no Centro de Niterói.

Fonte: O São Gonçalo