Justiça nega pedido de prisão contra bombeiro que atirou em atendente do McDonald’s

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp



O bombeiro Paulo César de Souza Albuquerque, que atirou no funcionário do McDonald’s Mateus Domingues Carvalho, de 21 anos, se apresentou na tarde desta segunda-feira (9) na 32ª DP (Taquara). Ainda nesta segunda (9), a Justiça do Rio negou o pedido de prisão temporária encaminhado pelo delegado Ângelo José Lages Machado para o bombeiro que atirou no atendente.

Matheus Domingues já passou por um procedimento cirúrgico. O estado de saúde do jovem é estável.

O Corpo de Bombeiros se pronunciou, por meio de nota, que já determinou “a suspensão imediata do porte e posse de armas do militar, além da instauração de um inquérito policial militar para apurar a conduta do profissional e a abertura de um conselho disciplinar”.

O caso

O funcionário do McDonald’s da Taquara Mateus Domingues Carvalho, de 21 anos, foi agredido e levou um tiro na barriga dado pelo bombeiro Paulo César de Souza Albuquerque, na madrugada desta segunda-feira (9). Testemunhas afirmam que a briga entre os dois começou por conta de um cupom de desconto.

As imagens das câmeras de segurança registraram o momento em que Matheus aparece conversando, inicialmente, com o militar. Porém, a conversa se tornou violenta após eles trocarem tapas. Não conformado, o bombeiro deu a volta, entrou na lanchonete e foi atrás do jovem. Ele atirou na barriga da vítima e foi embora tranquilamente do estabelecimento.



Fonte: O São Gonçalo