Itaboraí vacina crianças de 9 e 8 anos partir de segunda-feira (24)

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp



O calendário de vacinação de crianças contra Covid-19 será ampliado para as idades de 9 e 8 anos, respectivamente, a partir de segunda-feira (24/01). A Prefeitura de Itaboraí, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (SEMSA), ressalta que o cronograma para cada idade será atualizado conforme a chegada de novas remessas. A campanha visa imunizar com a primeira dose crianças de 5 a 11 anos.

A aplicação da dose pediátrica da Pfizer está concentrada em dois polos do município: Posto de Saúde Prefeito Milton Rodrigues da Rocha, no Centro, e na Policlínica de Especialidades Médicas Vereador José de Oliveira Filoco (PEMVJOF), em Manilha. O horário de vacinação é de 8h às 16h. É importante que os pais ou responsáveis compareçam à unidade com a criança para que ela possa receber a primeira dose do imunizante.

A Secretaria Municipal de Saúde (SEMSA) destaca ainda que crianças com deficiência e/ou comorbidades poderão ser vacinadas a qualquer momento, desde que dentro da faixa etária de 5 a 11 anos. É importante lembrar que é necessário levar o cartão de vacinas, cartão do SUS e o CPF da criança juntamente com o documento dos pais ou responsáveis para a vacinação.

“Estamos avançando com o calendário vacinal por divisão de faixa etária de acordo com a quantidade de doses recebidas pelo município. Nesta etapa, serão imunizadas as crianças de 8 a 11 anos de idade”, explicou o superintendente de Vigilância em Saúde, Renato Botticini.

O calendário fica assim:

Segunda-feira (24/01) — 9 anos

Terça-feira (25/01) — 9 anos

Quarta-feira (26/01) — 8 anos

Quinta-feira (27/01) — 8 anos

Sexta-feira (28/01) — repescagem 8 a 11 anos

Locais de vacinação

– Posto de Saúde Prefeito Milton Rodrigues da Rocha

Endereço: Avenida Vereador Hermínio Moreira, 206, Centro.

– Policlínica de Especialidades Médicas Vereador José de Oliveira Filoco (PEMVJOF)

Endereço: Rodovia BR-493, km 0, Manilha.



Fonte: O São Gonçalo