Gonçalense, professor da Universo é escolhido como novo desembargador do TJ-RJ

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp



Uma nova fase na carreira do professor de Direito Internacional e Processo Civil da Universidade Salgado de Oliveira (Universo), o advogado Vitor Marcelo Aranha Afonso Rodrigues, de 49 anos, teve início na última quinta-feira (14), quando o governador Cláudio Castro o escolheu como um dos cinco novos desembargadores do Tribunal de Justiça do Estado do Rio (TJ-RJ). Nascido e criado no Paraíso, em São Gonçalo, ele contou a O SÃO GONÇALO que está ansioso para começar a atuar em sua nova função e contribuir para que a Justiça seja exercida em sua plenitude.

“Um quinto dos desembargadores do Tribunal de Justiça fluminense são oriundos da advocacia e toda vez que um deles se aposenta, surge uma vaga nova para que um representante da OAB preencha o lugar deste. Com a aposentadoria de alguns desembargadores indicados pelo quinto constitucional no Tribunal, eu me inscrevi na Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), apresentando o meu nome. O conselho da OAB escolheu, a partir dos inscritos, seis nomes e essa lista sêxtupla foi enviada para o Tribunal de Justiça. Lá, os desembargadores escolheram, a partir daí, três nomes dos seis disponíveis. Essa lista final, a tríplice, foi submetida ao governador, que escolheu três nomes, e um deles foi o meu”, afirmou o novo desembargador.

De acordo com as exigências da carreira, para se habilitar ao cargo é necessário cumprir algumas regras, como: ter mais de 10 anos de advocacia (Vitor Marcelo tem 28 anos na profissão); não ser investigado ou réu em nenhum tipo de processo na Justiça, tendo reputação ilibada, além de demonstrar amplo conhecimento jurídico. 

O professor Vitor Marcelo, que sente muito orgulho de ser gonçalense, falou sobre suas expectativas no novo cargo. “Eu dei aula a minha vida toda na Universo. Adoro o que faço lá, adoro a Dona Marlene e o seu Joaquim, que Deus o tenha, e pretendo não deixar o cargo de professor, mas vou precisar me afastar da advocacia para me dedicar à magistratura. Amo o que faço, amo ser advogado, mas esse é um novo momento na minha vida que estou animado para iniciar. Estou muito feliz! Vou poder auxiliar o Tribunal a exercer o seu objetivo de levar a Justiça para a população, que pede a proteção do Estado”, afirmou ele.

O novo desembargador tem uma vasta experiência na carreira jurídica. Além de 28 anos de advocacia, Vitor Marcelo atua, desde 2020, como membro do Tribunal Regional Eleitoral do Rio de Janeiro (TRE-RJ), na classe de jurista, quando foi nomeado pelo presidente Jair Bolsonaro. O seu mandato iria até setembro de 2022, mas ele terá que se afastar para assumir como desembargador do TJ-RJ.

Sobre o novo desembargador Marcelo Vitor

O mais novo desembargador nasceu no bairro do Paraíso, em São Gonçalo, e é filho da professora Maria da Glória Aranha Pereira e do advogado Manoel Alcides Afonso Rodrigues. Foi sua mãe, inclusive, a responsável por sua alfabetização. “Mamãe cuidou de minha educação. Ela foi professora do Colégio Presidente Castello Branco e me iniciou nas primeiras letras. Já meu pai é uma influência no Direito. Foi a partir de seus ensinamentos que nasceu meu senso de justiça. Temos muitos advogados na família e isso é uma fonte de inspiração”, apontou. 

Casado com Helem Francisquinie, ele é pai de duas filhas: Maria Eduarda, de 20 anos, que cursa Medicina Veterinária na Universo, e Sophia de 16 anos. Ele começou a dar aula na Universo em 1995 após se formar em Direito na Universidade Federal Fluminense (UFF). 

Outros desembargadores

Além de Marcelo Vitor, também foram nomeados como desembargadores pelo quinto constitucional da OAB, pelo governador Claudio Castro, os seguintes advogados: André Luís Mançano Marques e Eduardo Abreu Biondi. Como representantes do Ministério Público, também pelo quinto constitucional, foram escolhidos o procurador de Justiça Humberto Dalla Bernardina de Pinho e a promotora Renata Silvares França Fadel.



Fonte: O São Gonçalo