Famosa Batata de Marechal Hermes é interditada pela Vigilância Sanitária do Rio

0
360

Produtos utilizados pela Batata de Marechal estavam sem validade, sem procedência e armazenados de forma irregularLocalizada perto da Estação de trem de Marechal Hermes, na Zona Norte do Rio, a famosa “Batata de Marechal” foi interditada pela Vigilância Sanitária do Rio de Janeiro na noite de sábado, dia 6. O estabelecimento, aberto pelo comerciante Ademar de Barros Moreira há 30 anos, teve três autos de infração lavrados pelos agentes da Vigilância: Falta de licença sanitária do período vigente, falta de asseio na manipulação de alimentos e alimentos impróprios para consumo e funcionamento em horário em desacordo com o decreto municipal.

A Batata de Marechal foi um dos 75 estabelecimentos fiscalizados pelo órgão desde que o decreto municipal 48.573/21 entrou em vigor desde às 17h de sexta-feira, dia 5, e irá se estender até a próxima quarta-feira, dia 11, com as restrições impostas pelo prefeito Eduardo Paes para combater o avanço da Covid-19.

Foram constatadas condições higiênico-sanitárias insatisfatórias dentro do estabelecimento e na manipulação dos alimentos, que estavam armazenados em recipientes inadequados e reaproveitados. Os produtos também estavam sem procedência, sem data de validade e mantidos fora de refrigeração. Os responsáveis pelo estabelecimento receberam algumas orientações técnicas no momento da inspeção.

A fiscal da Vigilância Sanitária do Rio faz a vistoria na cozinha da Batata de MarechalO local ficará interditado até a desinterdição ser solicitada pelo estabelecimento ao 1746. Será realizada uma nova inspeção para constatar o cumprimento das exigências para adequação dos processos de trabalho, melhoria das condições higiênico-sanitárias e licença sanitária de 2021. A Vigilância ainda disponibilizou a realização do Curso de Noções Básicas de Higiene para Manipuladores de Alimentos no IVISA para os donos e funcionários do comércio. Segundo a Vigilância Sanitária, Marechal Hermes fazia parte do roteiro de fiscalização planejado pela SEOP e não fomos informados sobre possíveis denúncias na região.

Fiscalização distribui 963 autuações em dois dias

Desde que entrou em vigor o decreto municipal, a Secretaria Municipal de Ordem Pública (Seop), juntamente com a Guarda Municipal e o Instituto de Vigilância Sanitária (Ivisa), fiscalizaram estabelecimentos em diversos bairros das Zonas Norte, Sul, Oeste e Centro do Rio. Foram aplicadas mais de 963 autuações, entre multas e interdições a estabelecimentos, encerramento de feiras, reboques, além de apreensões de mercadorias de ambulantes.

Dentre as autuações, 120 estabelecimentos foram multados por funcionar após o horário permitido pelo decreto e outros 23 estabelecimentos/eventos sofreram interdições, como, por exemplo, uma festa na Barra da Tijuca que contava com aproximadamente 200 pessoas.

“Seguimos com uma avaliação bem positiva das ações de fiscalização. Sábado é um dia costumeiramente de lazer e praia para os moradores do Rio, mas mesmo assim quase não tivemos registros de aglomerações. Agradecemos a conscientização da maior parte da população, entre eles, donos de estabelecimentos e quiosques. As fiscalizações continuarão constantes para que o cenário siga positivo”, destaca o secretário de Ordem Pública, Brenno Carnevale.

As equipes atuaram em mais de 50 pontos em todas as regiões da cidade. Na região central do Rio, as forças-tarefa percorreram a região da Lapa nas ruas do Riachuelo, Moncorvo Filho, Frei Cabeça, Avenida Mem de Sá e nas praças João Pessoa, Tiradentes e Cruz Vermelha.

Na Zona Sul, as equipes fizeram rondas nos principais pontos de concentração de bares da região como a Rua Dias Ferreira, Avenida Ataufo de Paiva e Praça Cazuza, no Leblon; Rua Barata Ribeiro, Hilário da Gouvêa, em Copacabana; Praça São Salvador, no Flamengo; Praça Nelson Mandela, em Botafogo e no Baixo Gávea.

Na Zona Oeste, as equipes estiveram presentes em diversos pontos, entre eles as avenidas Lúcio Costa, Olegário Maciel e a Praça do O, na Barra da Tijuca; Ponto Chique, em Padre Miguel; Praça Tim Maia e Avenida Giomar Novaes no Recreio dos Bandeirantes; e na Estrada do Guandu do Sapê, em Campo Grande.

Na Zona Norte, os agentes atuaram nos polos gastronômicos e em vias com alta concentração de bares como a Estrada Intendente de Magalhães, em Vila Valqueire; Rua Dias da Cruz, no Méier; Rua Belisário Pena, na Penha; Avenida Braz de Pina, no Polo Gastronômico de Vista Alegre; na Praça da Bandeira; ruas Isidro de Figueiredo, Haddock Lobo, Cândido Brasil e Praça Varnhagem, na Tijuca; ruas Barão de São Francisco e Torres Homem, em Vila Isabel; Rua Domingos Lopes, em Madureira; Parque Madureira; na Ilha de Paquetá; Praça Iá Iá Garcia, Estrada do Rio Jequiá e nas praias da Engenhoca, São Bento e da Bica, na Ilha do Governador.

Todas as nossas reportagens estão em constante atualização. Quem entender (pessoas físicas, jurídicas ou instituições) que tem o direito de resposta acerca de quaisquer de nossas publicações, por ter sido citado ou relacionado a qualquer tema, pode enviar e-mail a qualquer momento para [email protected]

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui