Entrega de apostilas e kits de alimentação em escola estadual de Campos gera aglomeração, e polícia precisa intervir

0
8


A entrega de apostilas e kits de alimentação pela Secretaria estadual de Educação (Seeduc) do Rio no colégio estadual Francisco Salles, em Campos dos Goytacazes, no Norte Fluminense, gerou tumulto e aglomeração na manhã desta quarta-feira, dia 7. A polícia precisou ser chamada para conter pessoas que chegaram a invadir a escola, segundo relatou uma funcionária da unidade que pediu para que sua identidade não seja revelada.

‘Mau-exemplo’: Especialistas criticam Cláudio Castro por festa em Itaipava para comemorar aniversário

A entrega começou às 9h com muita aglomeração, o que vai contra as recomendações de distanciamento social do município. Campos está em fase vermelha e com 42 pacientes na fila de espera por um leito de Covid-19, segundo último boletim publicado pela prefeitura na última terça-feira.

Escola em Campos registrou aglomeração e tumulto
Escola em Campos registrou aglomeração e tumulto Foto: Reprodução

Ao constatar o tumulto durante a entrega, a funcionária da escola decidiu registrar com seu celular a aglomeração de pessoas na entrada da escola. Ela diz que, neste momento, chegou a ser insultada por um dos pais que estavam lá para buscar o material.

– Chegou uma determinada hora em que os pais praticamente invadiram as escolas. Nós fomos insultados e nós nos sentimos acuados. Foi necessário chamar a polícia para que houvesse alguma ordem – contou.

Festa em Itaipava: MP vai analisar irregularidades em comemoração de aniversário de Cláudio Castro

Com a chegada dos policiais, por volta das 11h, a Coordenadora Geral do Sindicato Estadual dos Profissionais de Educação do Rio de Janeiro (Sepe) de Campos, Odisseia Carvalho, que estava presente, contou que a situação se acalmou. A 134ª DP (Campos) informou que ninguém precisou ser levado à delegacia e não houve registro de ocorrência.

Escola em Campos registrou aglomeração e tumulto
Escola em Campos registrou aglomeração e tumulto Foto: Reprodução

Para Odisseia, os kits de alimentação e apostilas precisam ser entregues, mas a distribuição realizada pela Seeduc coloca as pessoas em risco. Apenas no colégio estadual Francisco Salles, ela conta que foram registrados pelo menos cinco casos de professores com Covid-19 recentemente, além de funcionários terem perdido familiares para a doença. A coordenadora diz ainda que há maneiras de organizar a entrega de forma segura, e que o Sepe já solicitou uma audiência com o Ministério Público para propôr soluções:

– Tanto a Seeduc como a Seduct (Secretaria municipal de Educação, Ciênciat e Tecnologia de Campos) deveriam enviar pelo correio um cartão magnético recarregável para que os responsáveis possam comprar os alimentos diretamente no supermercado. Seria mais dinheiro circulando no município e alimentos no prato dos alunos. O que não deve circular é o vírus. Essa é a proposta que levaremos ao MP em audiência já solicitada pelo Sepe Campos.

Baixada Fluminense: Agentes interditam boate que provocou aglomeração ao lado da sede da Prefeitura de São João de Meriti

Em nota, a Seeduc ressaltou que as aulas presenciais estão suspensas até 12 de abril e disse que apenas uma equipe reduzida de funcionários trabalha no local para evitar a propagação do vírus. A secretaria diz ainda que enviou uma equipe ao colégio para verificar a situação desta manhã.

“A Secretaria de Estado de Educação (Seeduc) esclarece que os diretores das unidades escolares são orientados a realizar cadastro e agendamento para a entrega de kits de alimentação e materiais didáticos, para evitar aglomerações de pessoas. Uma equipe da Diretoria Regional foi ao colégio para verificar e resolver a situação. No momento, não há mais ninguém no local”, diz a nota.

*Estagiário sob a supervisão de Carolina Heringer





Fonte: G1

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui