É confirmada morte cerebral de Farid Abrão, prefeito de Nilópolis, com Covid-19

0
38


Prefeito de Nilópolis, na Baixada Fluminense, Farid Abrão (PTB), de 76 anos, teve morte cerebral confirmada nesta sexta-feira, dia 11. Ele estava internado com Covid-19 na Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) do Hospital Copa D’Or, em Copacabana, na Zona Sul do Rio, desde a segunda-feira, 30 de novembro. Segundo a prefeitura de Nilópolis, seu quadro se agravou e a confirmação de morte cerebral foi declarada pelos médicos.

No dia seguinte à internação, houve piora do estado de saúde e Abrão, irmão do patrono da Beija-Flor de Nilópolis, Aniz Abraão David, precisou ser sedado e intubado.

O governador em exercício Claudio Castro manifestou, em nota, “profundo pesar” pelo falecimento do político que “durante anos trabalhou pelo município e se dedicou a melhorar a vida da população”.

“Expresso também minha solidariedade aos familiares e amigos, assim como a todos aqueles que perderam entes queridos nesta pandemia”, acrescentou.

Farid Abrão, que presidiu a escola de samba Beija-Flor por 18 anos, assumiu a prefeitura de Nilópolis em 2001, onde foi reeleito. Já em 2014, iniciou o quinto mandato de deputado federal e, em 2016, foi eleito prefeito mais uma vez. Neste ano, comandou a campanha de seu sobrinho Abraãozinho David (PL), que foi eleito para assumir, em 2021, a prefeitura da cidade da Baixada Fluminense.

Em Nilópolis, conforme o último boletim da Secretaria estadual de Saúde, divulgado nesta sexta-feira, houve 244 mortes em decorrência do novo coronavírus. Foram registrados 1.947 casos da doença.

Farid Abrão presidiu a escola de samba Beija-Flor por 18 anos
Farid Abrão presidiu a escola de samba Beija-Flor por 18 anos Foto: Facebook / Reprodução

Presidente da Alerj, André Ceciliano fez uma postagem de luto no Facebook:

“Acabo de saber da morte do amigo, nilopolitano como eu, ex-deputado e prefeito de Nilópolis, Farid Abraão David. Foi vítima da Covid-19, essa doença cruel e perversa da qual estamos reféns”, escreveu, enviando “toda a minha solidariedade à família nesse momento difícil, Ricardinho, Flávia, Jane e demais entes queridos”.

“Ficaremos com a lembrança do cara boa praça que estava sempre cantarolando um samba da nossa Beija-flor. Siga em paz!”, concluiu.

O prefeito de Duque de Caxias, que também ficou internado por causa da Covid-19, afirmou que essa doença “devastadora” levou a vida de um “grande homem”, a quem considera “um dos mais importantes políticos da Baixada Fluminense, excelente gestor e administrador público”.

“Deixo meus sinceros sentimentos a toda população nilopolitana e desejo que Deus possa confortar o coração de amigos e familiares neste momento de dor e tristeza”, completou, em nota.

Beija-Flor declara luto

A Beija-Flor de Nilópolis expressou luto, diante do ocorrido, em um comunicado emitido na noite desta sexta-feira.

“Farid morreu nesta sexta-feira, 11, devido a complicações da Covid-19. Aos 76 anos, ele concluía seu terceiro mandato na prefeitura. No Legislativo, somou cinco mandatos como deputado estadual da Assembleia Legislativa do Rio (Alerj), tendo deixado a Casa em 2017 para retornar ao cargo de prefeito”, afirma a nota, relembrando a trajetória de Farid Abrão.

“Na azul e branco, além de um grande apaixonado, ele também atuou como vice-presidente administrativo e jurídico e fez história ao promover projetos sociais que até hoje beneficiam nossos componentes”, declarou, frisando ter “acompanhado com atenção” o estado de saúde dele nesta semana. “Farid estava sendo mantido sedado e respirava com ajuda de aparelhos. Ele será sucedido na prefeitura de Nilópolis, a partir de janeiro, por Abraãozinho Neto (PL), seu sobrinho”.





Fonte: G1