Direitos Humanos de Niterói recebe entregadores vítimas de racismo

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp



A Prefeitura Municipal de Niterói, através da Secretaria Municipal de Direitos Humanos, recebeu na noite desta quarta-feira (11/05), no Caminho Niemeyer, os entregadores Eduardo Peçanha e Jonathas Souza para receberem apoio psicológico e institucional da Secretaria. Eduardo e Jonathas foram vítimas de racismo, na semana passada, quando trabalhavam realizando entregas em um condomínio de luxo, no bairro de Itaipu, Região Oceânica, do município.

O caso ganhou repercussão na imprensa e nas redes sociais, através de um vídeo divulgado por Eduardo, no qual a defensora pública aposentada, Cláudia Alvarim Barrozo, chama um dos entregadores de “macaco”. Segundo os relatos das vítimas, a defensora já havia se comportado com violência anteriormente, ao arremessar objetos no veículo em que estavam, após a van permanecer parada em frente à residência da servidora, enquanto outras entregas eram feitas. 

Rafael Adonis, secretário municipal de Direitos Humanos de Niterói, destacou a importância do encontro com os jovens. “Este encontro de hoje é representativo, pois demonstra que a cidade de Niterói não vai tolerar o absurdo e desprezível ato de racismo. Todo o apoio institucional será prestado às vítimas desta terrível injúria racial para a que a responsável seja punida. Não podemos tolerar mais este tipo de atitude em nossa cidade”, destacou.

Para Jonathas Souza, a acolhida da Secretaria de Direitos Humanos, será fundamental para que o processo contra a defensora tenha mais força.  “É importante para fortalecer a gente nesse processo contra ela, mas além disso, para que ninguém possa esconder o que acontece nesses momentos, porque todos nós somos humanos e não o que essas pessoas pensam da gente”, comentou. 

Também estiveram presentes no encontro a presidente da Comissão de Direitos Humanos da OAB Niterói, Andrea Kraemer; de Igualdade Racial, Jaqueline Araújo dos Santos e o advogado conselheiro da ordem, Luiz Henrique de Oliveira Júnior, que se colocaram à disposição das vítimas. 

A Secretaria Municipal de Direitos Humanos de Niterói orienta, que em casos como esse e outras violações de Direitos Humanos, a população também tem à disposição o Zap da Cidadania, pelo (21) 96992-9577, para que o atendimento possa ser feito pela equipe da Secretaria, com apoio jurídico, psicológico e institucional.



Fonte: O São Gonçalo