Castro diz que não vai endurecer medidas de restrição para réveillon

0
112

Castro diz que não vai endurecer medidas de restrição para réveillon

A 15 dias do réveillon, o governador em exercício Cláudio Castro (PSC) afirmou que não vai endurecer as medidas de restrições para a circulação de pessoas, nem mesmo no último dia do ano. Castro disse ainda que o governo fluminense não vai interferir em eventos na praia, já que segundo ele cabe a Prefeitura do Rio a fiscalização.

— Eu não acho que tem que proibir nada. Eu acho que temos que regular, e que as pessoas vão (ao réveillon) com responsabilidade. Fechar o metrô às 20h é interessante e já estamos vendo isso. A nossa ideia é que não haja aglomeração — informou o governador, que acrescentou:

— O direito de ir e vir é livre. A gente não vai proibir as pessoas irem. O que pode ser feito é tirar o estacionamento da praia, deixar só o morador ir. Agora, se a pessoa quiser caminhar na orla, pode. Sou contra o estado intervir. Nosso papel é aumentar os leitos, fazer a conscientização e bloquear aqueles que estão tentando iludir o estado. Não haverá recuo (na flexibilização).

Perguntado se o estado já escolheu de qual país vai comprar a vacina para a imunização do novo coronavírus, o governador em exercício afirmou que vai adquirir qualquer imunizante aprovado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa):

— Se tiver aprovada pela Anvisa, não estou nem aí.

Diferentemente do governador de São Paulo, João Doria (PSDB), que fará uma agenda de imunização própria para o seu estado, Castro afirmou que isso está fora de cogitação no Rio de Janeiro. Ele afirmou que seguirá o Plano Nacional de Vacinação do governo federal. O Ministério da Saúde ainda não apresentou datas para chegada e distribuição dos imunizantes.

— Nós somos referência mundial em imunização. A equipe que está na Anvisa é a mesma dos governos do PSDB, PT, MDB e agora Bolsonaro. A gente não pode politizar esse tema. A Anvisa é totalmente técnica. A nossa imunização de país é referência no mundo inteiro. Eu acho que não seguir o plano nacional de imunização é deixar a lógica de país e chamar para si. O Rio de Janeiro continuará usando plano de imunização. Agora, qual é a vacina que vem, se tiver aprovada pela Anvisa, não estou nem aí qual é. Se chegar amanhã a vacina, nós estamos 100% preparados — disse Castro.

Todas as nossas reportagens estão em constante atualização. Quem entender (pessoas físicas, jurídicas ou instituições) que tem o direito de resposta acerca de quaisquer de nossas publicações, por ter sido citado ou relacionado a qualquer tema, pode enviar e-mail a qualquer momento para [email protected]

©Plantão dos Lagos
Fonte: Portal G1
Fotos: divulgação