Buscas por militar desaparecido na Praia da Barra serão retomadas nesta quarta-feira

0
20

O feriadão no Rio de Janeiro foi marcado por praias cheias, apesar da ocupação da areia ainda estar proibida, e por um grande número de afogados. Entre o sábado e o Dia da Independência, nesta segunda-feira, os bombeiros fizeram 1.100 salvamentos, o que equivale a um resgate a cada quatro minutos. Só na capital, foram registradas mais de 900 ocorrências.

Ontem, terça-feira, o trabalho continuou, mas em busca de desaparecidos. Nesta quarta-feira, os bombeiros vão retomar as buscas pelo militar do Exército Maxwell Soares da Silva, de 20 anos, que desapareceu na Praia da Barra. O rapaz, que é de Petrópolis, foi mergulhar com amigos, madrugada do último domingo, mas não conseguiu sair da água.

Em Nova Iguaçu, na Baixada, nesta terça-feira, os bombeiros encontraram o corpo de Guilherme Mendes de Souza, de 10 anos, que foi levado pela correnteza ao dar um mergulho no Rio Guandu, no último domingo. De acordo com a corporação, a família da criança reconheceu o corpo.

Guilherme, de 10 anos, afogou-se no Rio Guandu, na Baixada
Guilherme, de 10 anos, afogou-se no Rio Guandu, na Baixada Foto: Reprodução

Segundo a irmã do garoto, Brenda Mendes Marcelino, de 21, Guilherme foi escondido para uma localidade conhecida como Prainha.

— Ninguém sabia. Ele estava em casa. Foi para lá com coleguinhas. Chamaram para ir embora e ele não quis. Pulou da pedra, e a água puxou. Um rapaz até tentou ajudar, mas não conseguiu. De longe, viram ele pedindo socorro com os braços — lamentou a irmã de Guilherme.

Também nesta terça-feira, depois de três dias, os bombeiros encontraram o corpo do adolescente João Carlos Silva Torres, de 14 anos, que sumiu na Praia de Ipanema na última sexta-feira. Ele foi levado pelas ondas enquanto parentes alugavam barracas e cadeiras em um quiosque perto do Posto 8. O adolescente morava em Belford Roxo, na Baixada, com os pais e dois irmãos mais novos. O menino completaria 15 anos na próxima semana.

Muito abalado, Tiago Torres, de 32 anos, pai de João Carlos, reconheceu ontem à tarde o corpo do jovem, achado perto da Pedra do Arpoador pela manhã.




Fonte: G1

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui