Bandejão da UFF resiste à alta dos preços e segue como alternativa

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp



Fazer compras na atualidade tornou-se um pesadelo para o brasileiro por causa da alta dos preços dos alimentos causado pela inflação. Por isso, comer fora tornou-se também um problema pelo fato de os restaurantes terem reajustado o valor das refeições. Mas, embora o cenário seja desanimador a respeito, o estudante da Universidade Federal Fluminense (UFF) pode contar com o Restaurante Universitário da instituição, que segue com o preço de R$ 0,70 por refeição. O valor é o mais baixo das universidades públicas e particulares do país.

O restaurante universitário da UFF, popularmente conhecido como bandejão, é uma opção de alimentação para a comunidade acadêmica. O objetivo é promover qualidade a baixo custo, uma forma de proporcionar condições para a permanência dos estudantes na universidade. O local funciona como self-service com cardápio composto por acompanhamentos, prato principal, guarnição, sobremesa e refresco.

Em 2022, desde o retorno presencial das aulas, o bandejão distribuiu cerca de 6500 refeições por dia, segundo dados da Pró-Reitoria Acadêmica de Assuntos Estudantis (Proaes).

Estudante do curso de Antropologia, a aluna Yana Santana é uma entre muitos beneficiados pelo restaurante universitário. Ela descreve o quanto o bandejão é fundamental para permanecer estudando.

‘Falar sobre o bandejão é falar sobre uma das políticas de assistência estudantil mais importantes para a cidade. Parece algo bobo, mas o estudante precisa de comida para não passar fome ou não ter nenhum outro tipo de dificuldade com alimentação que ocasione no risco de abandonar a universidade. E quando o bandejão é bem estruturado e conta com boa alimentação, o estudante tem a consciência que é valorizado pela instituição. Para alguns alunos, a refeição que é servida ali pode ser a primeira ou até a única refeição feita no dia. E o bandejão da UFF é mais barato que um pacote de macarrão instantâneo, por exemplo, que hoje custa R$ 3 no supermercado”, explica Yana, que também destaca sobre o “exemplo que a Universidade Federal Fluminense dá para todas as outras do país”. 

Para o reitor da UFF, o professor e doutor Antonio Cláudio Lucas da Nóbrega o bandejão tem uma função social que vai além de um custo muito baixo por refeição.

Mesmo diante dos graves cortes orçamentários, o valor da refeição da UFF para os estudantes não foi reajustado. A alimentação no bandejão é uma assistência extremamente importante para permanência de estudantes de baixa renda, em especial neste período pós pandemia em que muitas famílias foram impactadas e em que o cenário econômico brasileiro ainda está bastante desfavorável. Em breve também teremos a construção do bandejão de Volta Redonda para ampliar a Inclusão na nossa Universidade.

Futuro bandejão em Volta Redonda

Niterói conta com cinco unidades do restaurante, que se encontram nos seguintes campi: Gragoatá, Praia Vermelha, reitoria, veterinária e Hospital Universitário Antônio Pedro. E o bandejão vai chegar a outro campus em breve: a cidade de Volta Redonda, no Centro-Sul Fluminense.

A expectativa é de beneficiar cerca de 7 mil pessoas, entre estudantes e servidores técnico-administrativos, docentes e terceirizados, que circulam pelos Institutos de Ciências Exatas e Ciências Humanas e Sociais, além da Escola de Engenharia Industrial Metalúrgica.



Fonte: O São Gonçalo