Zurich Airport Brasil implementa solução que integra Aeroporto de Macaé aos aeroportos de Floripa e Vitória – Clique Diário

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp


Com a expectativa de trazer uma solução completa e integrada para seus aeroportos, Zurich Airport Brasil, concessionária responsável pela administração do Aeroporto de Macaé, comemorou a implantação do ROC (Remote Operational Center).

O novo sistema permite monitoramento, acesso e atuação remota no controle, a partir de uma base central, para operação dos aeroportos, entre eles o de Florianópolis, em Santa Catarina, e de Vitória, no Espírito Santo, além do de Macaé.

Segundo a empresa, a equipe que atua no ROC vai se conectar, com a integração de diferentes sistemas, a qualquer um dos aeroportos da empresa, através de acesso remoto, que possibilitará a administração de tarefas como alocação de aeronaves, comunicação e além do próprio Centro de Coordenação Aeroportuária (CCA) local.

“Elevamos o escopo do Centro de Coordenação Aeroportuária a outro nível, desenvolvendo um modelo pioneiro em nossos aeroportos. Com o acesso integral e remoto, ganhamos em performance, garantindo um controle e atuação mais eficazes, ampliando a capacidade de atendimento e de segurança, além de possibilitar uma comunicação mais fluida entre os aeroportos do grupo. Tudo isso gera ainda mais excelência operacional”, reforçou o CEO da Zurich Airport Brasil, Ricardo Gesse.

De acordo com a empresa, o desenvolvimento desse novo serviço levou 4 meses, entre fases de estudos e testes, até a implementação, iniciada em janeiro de 2022, seguindo outros projetos voltados para a inovação de seus aeroportos.

Entre esses projetos já implantados pela Zurich Airport Brasil em seus aeroportos, estão a inspeção por drones do sítio aeroportuário; a instalação de um Laboratório de Inovação para testes e homologação de novos processos e iniciativas; e ainda, no Brasil, o Aeroporto Internacional de Florianópolis foi o 1º do país a iniciar os testes de embarque por biometria.





Fonte: Clique Diário