Trabalhadores que tiveram contato com infectado por variante indiana do coronavírus fazem novos testes no RJ | Norte Fluminense

0
20


Os trabalhadores foram testados no fim de semana e o resultado foi negativo. Os novos testes foram realizados no mesmo dia em que o Instituto Adolfo Lutz da Secretaria da Saúde de São Paulo, que é referência nacional, confirmou a detecção da nova variante.

O passageiro contaminado com a variante está em isolamento em um hotel na cidade do Rio de Janeiro. Antes de cumprir este isolamento, ele esteve em pelo menos três cidades.

Ele desembarcou de um voo vindo da Índia no sábado (22) no Aeroporto Internacional de Guarulhos e fez um teste RT-PCR. Antes mesmo do resultado, ele pegou um outro voo doméstico para o Rio de Janeiro, onde passou a noite em um hotel. Na manhã seguinte, seguiu viagem de carro para a cidade de Campos dos Goytacazes, no Norte Fluminense, cerca de 278 km de distância da capital fluminense.

Rota do Rio de Janeiro até Campos dos Goytacazes — Foto: Google Maps/Reprodução

O passageiro foi identificado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), responsável pelo monitoramento do aeroporto.

Entretanto, a gestão estadual de São Paulo afirma que só foi notificada pela Anvisa quando o passageiro já havia embarcado em voo doméstico para o Rio de Janeiro. A amostra positiva foi enviada ao instituto e o sequenciamento foi finalizado nesta quarta-feira (26).

Em nota, a Anvisa alega que o passageiro, quando passou pelos controles da Anvisa no Aeroporto de Guarulhos, apresentou PCR negativo realizado nas últimas 72h e não tinha sintomas.

“A positivação dele ocorreu posteriormente, em novo exame, já em solo brasileiro. Ao ficar sabendo da positivação, no final da noite de 22 de maio, a Anvisa imediatamente acionou o Sistema de Vigilância Epidemiológica (Cievs) para busca ativa e monitoramento.”

Na tarde desta quarta-feira, a Anvisa informou que o passageiro e outros 12 viajantes que chegaram no voo foram abordados, antes da imigração, e a Agência lavrou para todos o termo de controle sanitário do viajante.

Explosão de casos e mortes por Covid-19 na Índia: entenda em 5 pontos

Explosão de casos e mortes por Covid-19 na Índia: entenda em 5 pontos

Ainda de acordo com a Anvisa, tanto no preenchimento da Declaração de Saúde do Viajante, quanto no Termo de Controle Sanitário, o viajante assume compromisso de quarentena em solo nacional, por ele ser passageiro proveniente da Índia. No Termo de Controle Sanitário o viajante deve informar o local onde cumprirá quarentena.

Segundo a Agência Nacional de Vigilância Sanitária, todos os requisitos migratórios foram cumpridos, o que autorizava a entrada do passageiro no país e os órgãos nacional e local de vigilância em saúde foram prontamente acionados.

A Anvisa disse ainda que a Agência não tem laboratórios para realizarem exames no aeroportos. O viajante resolveu fazer um teste para Covid-19 em um laboratório privado localizado no aeroporto de Guarulhos e recebeu o resultado positivo para Covid-19 quando já estava no Rio de Janeiro.

“A Anvisa foi informada do resultado positivo pelo laboratório privado, seguindo o fluxo de informações existentes para casos positivos e informou as autoridades competentes para que monitorassem o viajante, o que é previsto no plano de contingência. Não há exigência de testes para embarques nacionais e não é competência da Anvisa o monitoramento de pessoas em trânsito entre estados e municípios”, diz a agência em nota.

Com a confirmação no morador de Campos dos Goytacazes, sobe para sete o número de pessoas contaminadas pela variante no país.

De acordo com o governo paulista, não há registros de um caso autóctone (contaminação local) da variante indiana no estado.



Fonte: G1