Renomado artista plástico de Campos, RJ, João de Oliveira deixa legado artístico e cultura | Norte Fluminense

0
26


O artista plástico João de Oliveira, que faleceu na última segunda-feira (24), aos 65 anos, deixou um grande legado artístico e cultura para Campos dos Goytacazes, no Norte Fluminense, e para os amantes da arte.

Ao longo da carreira, João de Oliveira teve suas obras reconhecidas nacional e internacionalmente com incursões em museus como o Louvre, em Paris, e exposições nos Estados Unidos, Itália, Alemanha e Inglaterra.

No Brasil, João de Oliveira já teve suas obras expostas em diversos locais, como o Palácio Tiradentes, espaço cultural da Alerj, em Brasília, São Paulo e, claro, espaços culturais da própria cidade como o Palácio da Cultura e o Teatro Municipal Trianon.

João Oliveira foi um grande defensor da cultura indígena; entre as obras de maior destaque do artista estão as com essa temática — Foto: Reprodução/Redes sociais

João de Oliveira, nasceu em Tócos, na Baixada Campista e cursou arquitetura na Universidade Santa Úrsula, no Rio, onde descobriu a paixão pelas artes.

O artista era conhecido por seu perfil eclético, com uso de técnicas e temas variados, mas entre os destaques de seu trabalho artístico estão os quadros com temática indígena, cultura da qual era um grande defensor.

“João foi um gênio da nossa arte, sempre nos surpreendendo com tudo aquilo que produzia. Nosso artista realizou, em 2013, uma temporada de exposições em Spoleto, na Itália; no Carrousel du Louvre – Museu du Louvre, em Paris e na Galeria Wesel, na Alemanha. Nossa missão é continuar divulgando e valorizando sua arte, para que as futuras gerações sigam admirando sua arte”, disse a presidente da Fundação Cultural Jornalista Oswaldo Lima (FCJOL), Auxiliadora Freitas.

João de Oliveira com o troféu ‘Salon Professional d’Art Contemporain’ que recebeu em 2014, durante exposição no Carrousel du Louvre — Foto: Reprodução/Redes sociais

Ele estava internado em um hospital em Campos onde fazia hemodiálise, mas não resistiu aos problemas renais e faleceu na segunda-feira (24). O velório aconteceu no Palácio da Cultura, disponibilizado pela Fundação Cultural Jornalista Oswaldo Lima (FCJOL). O corpo de João de Oliveira foi sepultado no cemitério Campo da Paz, na terça (25).

João de Oliveira deixa a esposa Cláudia Oliveira e o filho Uno de Oliveira.

Ao longo da carreira, João de Oliveira fez diversas exposições nacionais e internacionais — Foto: Reprodução/Redes sociais



Fonte: G1