Operação ‘Boi Garantido’ apreende mais 340 kg de produtos de origem animal impróprios para consumo em Campos, no RJ | Norte Fluminense

0
422


A Vigilância Sanitária de Campos, no Norte Fluminense, juntamente com a Defesa Agropecuária Estadual e Polícia Militar do 8° BPM apreenderam 340 kg de produtos de origem animal impróprios para o consumo na manhã desta quinta-feira (8). A ação aconteceu em dois minimercados do Parque Santa Rosa.

Essa é a segunda etapa da operação, que teve início na última terça (6). Na ocasião, 300 kg de carne e e derivados de origem clandestina foram apreendidos.

De acordo com os agentes, uma série de produtos armazenados em freezer desligado, muitos já descongelados, foram encontrados na operação desta quinta.

Proprietário de minimercado em Campos, RJ, alegou desligar freezer que armazena alimentos para economizar energia elétrica — Foto: Divulgação/Vigilância Sanitária Municipal

Ainda de acordo com os agentes, o responsável pelo estabelecimento onde o fato foi registrado, alegou que desligava os equipamentos de refrigeração para economia de energia elétrica.

Apesar dos alimentos possuírem comprovante de origem de estabelecimentos inspecionados, os mesmos estavam armazenados em condições inadequadas para a correta conservação, muitos já apresentando alteração de consistência e representando risco para a saúde do consumidor, segundo a Vigilância Sanitária.

Alguns alimentos possuíam comprovante de origem de estabelecimentos inspecionados, mas armazenamento era impróprio — Foto: Divulgação/Vigilância Sanitária Municipal

Durante as fiscalizações em um dos minimercados, os fiscais também flagraram a chegada de duas meia carcaças bovina inteiras que, apesar de terem como origem um frigorífico oficial registrado, estavam sem nota fiscal, tendo apenas uma nota de pedido como documento apresentado.

Diante disso, foi determinada a emissão da nota fiscal referente, o estabelecimento de origem foi multado, a carne reinspecionada e liberada para descarga.

Os 340 kg de produtos apreendidos foram inutilizados no aterro sanitário pelo risco iminente ao consumo humano.

Os estabelecimentos foram autuados.

Os fiscais alertam para que os consumidores sempre observem a forma de armazenamento do alimento exposto a venda, pois o prazo de validade informado na embalagem só tem valor se durante todo seu período o alimento for mantido na temperatura indicada, do contrário passa a ser incerta a segurança quanto ao consumo.



Fonte: G1

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui