ONG em Campos, RJ, é furtada pela oitava vez em 2 meses: ‘cansaço emocional muito forte’, diz presidente | Norte Fluminense

0
12


A sede da Ong Orquestrando a Vida, em Campos dos Goytacazes, no Norte Fluminense, foi invadida e furtada pela oitava vez em apenas dois meses. O presidente da Ong, Jony William Villela Vianna, conta que o último furto aconteceu na noite de sexta-feira (9).

Entre os itens levados pelos criminosos nos últimos 60 dias estão caixas de ferramentas, dezenas de cadeiras, escadas, transformador, bicicletas e ventiladores.

“Até bateria de carro eles estão levando. Os instrumentos são muito grandes e por isso não levaram ainda. Se deixarmos os instrumentos pequenos eles levam”, disse Jony.

Além dos últimos furtos, o projeto já tinha sido alvo de criminosos em janeiro de 2019. Na época, foram levados instrumentos usados pelo projeto social que atua há 26 anos em Campos dos Goytacazes.

Sede da Ong Orquestrando a Vida, em Campos, no RJ — Foto: Arquivo pessoal

O presidente e fundador da Ong conta ainda que na época, quando a invasão ganhou repercussão, o projeto conseguiu apoio e recebeu doações para recuperar instrumentos e uma empresa de segurança implantou sensores e câmeras no prédio.

“Dentro do prédio, nós temos alarme. Mas nós temos um pátio muito grande, com salas. Nessas salas não tem câmera e no muro não tem cerca elétrica, não tem nada [para a segurança]. Nós somos um projeto social. Ou a gente faz uma coisa ou a gente faz outra. Não existe condições financeiras pra gente arcar com tanta coisa. Tem sido uma lástima porque as pessoas pulam o muro, às vezes arrombam o portão. De 200 cadeiras que tínhamos, agora temos umas 80 pra usar nos ensaios e concertos”, disse Jony.

Jony disse também que, desta vez, o caso foi registrado na polícia pela internet.

“A equipe é pequena do projeto e a gente fica muito tempo na delegacia e a gente optou por registrar on-line. É um cansaço emocional muito forte. Tudo lá [no projeto] é com muito esforço, muito sacrifício, com doações. E quando você se depara com essas coisas, é muito triste. Então a gente cansou”, contou.

O responsável pela Ong diz que, apesar de estar na área central da cidade, a região tem pouca segurança e não conta com ronda da guarda municipal, que poderia ajudar a inibir os furtos.

“Hoje [domingo, 11 de julho], amanhecemos sem nossos holofotes que iluminam o local porque arrancaram. Tinham tênis pendurados nos muros. Estamos fazendo uma vaquinha e pedindo ajuda de amigos pra colocar cerca elétrica no muro”, disse.

A Prefeitura de Campos informou que “a Guarda Civil Municipal já fez um novo ordenamento do patrulhamento preventivo e da demanda detectada na área do Orquestrando a Vida”. E disse ainda que, a partir desta segunda-feira (12), a GCM estará adicionando essa área à rota de atuação de suas equipes.

A prefeitura destacou que o policiamento ostensivo é de responsabilidade da Polícia Militar.

O G1 entrou em contato com as polícias Civil e Militar para saber se há alguma investigação sobre os furtos e sobre o patrulhamento ostensivo, respectivamente, e aguarda o retorno.

A Orquestrando a Vida é uma instituição não-governamental que atua no resgate pedagógico e social de crianças, adolescentes e jovens. Os integrantes ensinam música gratuitamente com o objetivo de capacitar e recuperar jovens em situação de vulnerabilidade social.

O projeto prepara jovens para o mercado de trabalho, forma músicos, monitores, professores e maestros utilizando um método pedagógico próprio.



Fonte: G1