Noroeste Fluminense registra três mortes de pacientes à espera por leito de UTI Covid-19, segundo MP | Norte Fluminense

0
8


Três pacientes que aguardavam por um leito de UTI Covid-19 morreram esta semana em cidades do Noroeste Fluminense, segundo o Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro. Ainda de acordo com o MP, desde segunda-feira (15), não há vagas de leitos de UTI SUS nos hospitais da região.

Até a noite desta quinta-feira (18), a lista de espera contava com oito pacientes, com alguns a espera por mais de 48h. “O sistema colapsou”, alertou a 1ª Promotoria de Justiça de Tutela Coletiva do Núcleo Itaperuna, que atua municípios de Cardoso Moreira, Itaperuna e São José de Ubá.

O Ministério Público não informou, no entanto, de quais cidades eram os pacientes que morreram aguardando por leito.

A 1ª Promotoria de Justiça de Tutela Coletiva Núcleo Itaperuna se reuniu com prefeitos, secretários de saúde e representantes dos municípios do Noroeste Fluminense nesta quinta para cobrar medidas administrativas para conter o ritmo de contaminação da Covid-19 no estado.

Nesta sexta-feira (19), O Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ), por meio da 1ª e 2ª Promotorias de Justiça de Tutela Coletiva do Núcleo Itaperuna, expediu recomendação para que os municípios de Bom Jesus do Itabapoana, Cardoso Moreira, Italva, Itaperuna, Laje do Muriaé, Natividade, Porciúncula, São José de Ubá e Varre-Sai adotem uma série de medidas restritivas para conter a propagação da Covid-19 na região.

A recomendação é para a suspensão total de funcionamento de academias, cultos ou outras aglomerações religiosas, comércio a céu aberto, clubes, quadras esportivas, casas noturnas, áreas de lazer, parques municipais, aulas na modalidade presencial, e qualquer evento público ou privado.

Ainda de acordo com a recomendação, os restaurantes, bares, foodtrucks e outros estabelecimentos alimentícios e de bebidas devem funcionar com horários restritos: das 8h às 17h para atendimento presencial, sem comercialização de bebidas alcoólicas para o consumo no local; e, das 17h às 22h, apenas em sistema por entrega.

Supermercados e outros comércios essenciais devem abrir apenas com a lotação de até 50% da capacidade total, adotando medidas como distanciamento social e evitando qualquer tipo de aglomeração em seu interior. Todos os estabelecimentos autorizados a funcionar deverão encerrar as suas atividades às 22h, ressalvados os hospitais, clínicas médicas e veterinárias, farmácias, postos de gasolina e funerárias.

A recomendação requer, ainda, a restrição de circulação de pessoas nas ruas no período entre 22h e 5h, ressalvado o deslocamento para atender necessidade emergencial e de retorno ou ida ao trabalho. As medidas devem se estender por duas semanas, podendo ser mantidas ou substituídas por outras mais enérgicas ou de menor restrição. O MPRJ estipulou prazo de 24 horas para a manifestação dos municípios acerca da recomendação.

Varre-Sai já anunciou que vai seguir a recomendação do órgão. As restrições entram em vigor na cidade a partir da próxima segunda-feira (22), e valem pelo período de 14 dias consecutivos.



Fonte: G1

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui