Empresa offshore lança 3ª edição de concurso que busca novas tecnologias para mercado de óleo e gás | Região dos Lagos

0
14


Startups de todo país têm até esta quarta-feira (19) para se inscrever na terceira edição do Ocyan Waves Challenge. O programa tem como objetivo apresentar soluções inovadoras para desafios internos da Ocyan, empresa que atua no setor de óleo & gás, em Macaé, no interior do Rio.

As startups selecionadas terão suporte para o desenvolvimento de um projeto-piloto in loco e poderão se tornar fornecedoras ou parceiras da empresa.

As interessadas devem cadastrar suas propostas pelo site oficial.

“O Ocyan Waves está evoluindo. Desde o lançamento, há dois anos, amadurecemos o programa e agora, além da busca por startups que apresentem soluções para os desafios propostos por diversas áreas da companhia, estamos buscando empreendedores que possam desenvolver soluções, junto com nossas equipes, ligadas a atividades adjacentes ao nosso negócio atual”, explica o diretor de Inovação e Novos Negócios, Rodrigo Lemos.

Nesta edição do programa, foram escolhidos nove desafios, dos quais seis serão apresentados para o ecossistema de inovação e trazem potencial de contratação ou parceria para as startups, dois serão desenvolvidos por startups que já participaram do programa nos anos anteriores e, pela primeira vez, um desafio será desenvolvido por uma startup estrangeira.

Os seis desafios com cadastro aberto, apresentados nessa terceira edição do Ocyan Waves Challenge, são:

  • Redução do Consumo de Diesel e Emissão de Gases dos Motogeradores
  • Aumentar a Produtividade e Reduzir Digitação no Levantamento de Campo
  • Redução no Número de Consultas de Exames Periódicos Presenciais na Base Macaé
  • Dificuldade na Inspeção de Sistemas com Isolamento Térmico devido Necessidade de Remoção
  • Inspeção Inteligente de Drops (Risco de Quedas de Equipamentos)
  • Acesso à Informação Documentada Atualizada na Área Operacional

De acordo com a organização, o desenvolvimento da terceira edição do programa Challenge terá seis etapas:

  1. Entrevista (uma rápida entrevista inicial para aprofundar melhor sobre a solução e se a startup realmente tem potencial para resolver o desafio e tema propostos);
  2. Pitch (encontro dos empreendedores com a Ocyan);
  3. Definição do modelo (os times definirão em comum acordo se o escopo do trabalho será uma contratação de serviço tradicional ou se haverá co-desenvolvimento entre a Ocyan e a startup).
  4. Imersão (a startup e a Ocyan irão imergir durante dois dias e meio para, ao final, apresentar uma proposta de piloto à diretoria da empresa);
  5. Piloto (a proposta de piloto será testada na prática, medindo os KPIs pré-definidos, durante três meses);
  6. Pitch final (os resultados dos pilotos serão apresentados à diretoria da empresa, que decidirá por dar continuidade à parceria ou não).

“A evolução do nosso programa foi tão positiva que dois dos desafios apresentados pelas áreas da empresa para a edição deste ano serão desenvolvidos por startups que participaram do programa nos anos anteriores e se tornaram nossas fornecedoras em projetos em andamento. São elas, a Vidya, do Paraná, e a Delfos, do Ceará. A Vidya ficará com o desafio para resolver a Dificuldade de Acompanhamento da Integridade do FPSO, e a Delfos com o que trata sobre Predição de Falhas em Motogeradores. Por isso, eles não serão abertos para cadastro. Esse foi um importante passo para mostrar que as startups já conseguiram criar um fluxo de inovação para a indústria de óleo e gás e seguem trabalhando conosco”, comemora Rodrigo Lemos.

Outra novidade é a startup encontrada para o desafio que busca uma solução não intrusiva para detectar vazamento em válvulas. Por ter um nível de complexidade maior, pela primeira vez foi feita uma busca em outros países, e a startup norueguesa ConditionAll foi a escolhida.



Fonte: G1