Clube de Astronomia de Campos, RJ, faz live para registrar fenômeno da ‘Estrela de Natal’ | Norte Fluminense

0
46


O Clube de Astronomia Louis Cruls, em Campos dos Goytacazes, no Norte Fluminense, fará uma live nesta segunda-feira (21) para registrar um fenômeno astronômico raro que vai acontecer esta noite e é chamado de “Estrela de Natal” ou “Estrela de Belém”.

A formação pode ser observada do Brasil e de praticamente toda a Terra de 16 a 21 de dezembro deste ano.

Em julho, o Clube de Astronomia organizou um evento drive-in para visualizar a passagem do cometa Neowise, mas não foi possível vê-lo na cidade. Desta vez, o evento será transmitido pela internet a partir das 18h30, no canal do Clube no YouTube.

Esta segunda-feira é o último dia do período e a distância entre os planetas deve ser ainda menor. O fenômeno ficará visível após o pôr do sol. Os dois planetas só estiveram tão perto nos anos 1623 e 1226 – ou seja, séculos atrás.

O fenômeno é o alinhamento de Júpiter e Saturno visto da Terra. Há 400 anos os planetas não se aproximavam tanto e há 800 anos essa aproximação não acontecia à noite.

Clube de Astronomia de Campos dos Goytacazes fará live para registrar alinhamento de Júpiter e Saturno, conhecido como “Estrela de Natal” ou “Estrela de Belém” — Foto: Divulgação/Clube de Astronomia de Campos

De acordo com a história cristã, os três reis magos chegaram à localização do nascimento de Jesus seguindo uma estrela intitulada como a “Estrela de Belém”.

Mesmo podendo ser visto a olho nu, o Clube de Astronomia Louis Cruls de Campos, no interior do Rio, vai transmitir o encontro dos planetas em uma live nas redes sociais a partir das 18h30 para que os interessados possam ver por meio das lentes de um telescópio.

De acordo com o presidente do Clube, a orientação para visualizar o fenômeno da Estrela de Natal é de que as pessoas fiquem voltadas para a direção em que o sol está se pondo.

“Um pouquinho mais alto no céu eles vão ver uma estrela muito brilhante, que é o planeta Júpiter. E Saturno é uma estrela menos brilhante. Nesse momento é que eles vão identificar se eles conseguem ver os dois planetas ou se eles não conseguem separar os dois objetos”, explica Marcelo de Oliveira, que é físico e doutor em Cosmologia.

Ainda de acordo com o presidente do clube, os observadores precisam ficar atentos, pois o fenômeno tende a ficar pouco tempo visível por conta do movimento de rotação da Terra.

Teorias à parte, para o padre Luis Carlos Carvalho o que interessa é compreender a mensagem que a “Estrela de Natal” tem a nos deixar.

“Para além do que a agente supõe sobre a estrela, o mais importante é ver nela o rosto amoroso de Deus que vem trazer esperança e vida nova para humanidade”, conclui o religioso.



Fonte: G1