Vinicius Júnior volta a ser vítima de racismo na Espanha, jogo é paralisado e brasileiro expulso

Atacante foi chamado de macaco pela torcida e se envolveu em uma confusão com o goleiro do Valência na derrota do Real Madrid por 1 a 0

JOSE JORDAN / AFPvinicius junior sofrendo racismo e sendo expulso
Atacante brasileiro do Real Madrid, Vinicius Junior (esquerda), conversa com o zagueiro turco Cenk Ozkacar, do Valencia, enquanto ele reage ao ser insultado nas arquibancadas durante a partida de futebol da liga espanhola entre o Valencia CF e o Real Madrid CF no estádio Mestalla, em Valência, em 21 de maio de 2023

Mais um episódio de racismo contra o jogador brasileiro Vinícius Júnior foi registrado neste domingo, 21, no Campeonato Espanhol, conhecido como La Liga. Além da revolta natural que o caso por si só gera, também houve um elemento a mais, o fato do atacante ter sido expulso. Tudo aconteceu no segundo tempo da partida entre Real Madrid e Valência, que precisou ser paralisada após a torcida presente no estádio Mestalla começar a chamar o atacante de “Mono”, macaco na tradução para o português. Os gritos se fizeram presentes durante todo o jogo que acabou com a derrota do Real Madrid por 1 a 0, mas foi no segundo tempo, quando Vinícius Júnior reclamou com arbitragem de uma segunda bola em campo que atrapalhou sua jogada, que as hostilidades se fizeram presente fortemente. O atleta chamou o árbitro Ricardo de Burgos Bengoetxea e denunciou os atos racistas, apontando para a torcida, local de onde vinham os grito. O juiz conversou com os atletas e com os técnicos dos dois times. Foi necessário até o sistema de som do estádio ser acionado para pedir dois avisos, um referente a paralisação do jogo e outro informando que a partida só seria retomada após o encerramento das hostilidades.

O jogo ficou paralisada por cerca de oito minutos até que fosse retomado, mas, nos minutos finais, outra confusão foi registrada dentro da área e o goleiro Mamardashvili partiu para cima de Vinícius Júnior. Ambos receberam punição, assim como os demais jogadores envolvidos, contudo, o VAR pegou uma agressão do brasileiro no rosto do atacante Hugo Duro e o árbitro cancelou o cartão amarelo e o puniu com o vermelho. A questão é que, conforme possível ver nas imagens da transmissão, Hugo Duro deu um golpe de mata-leão no jogador brasileiro e não teve a mesma penalidade, o que gerou a revolta. A caminho do vestiário após a expulsão, Vinícius Júnior, que saiu de campo aplaudindo e fazendo comentários, foi cercado por integrantes da comissão técnica do Valência e jogadores que estavam no bando de reserva, o que fez com que ele precisasse ser escoltado para deixar o gramado.

 

 

Nas redes sociais os internautas se revoltaram e prestaram apoio ao atleta. “Infelizmente se tornou chover no molhado, Vinícius Júnior MAIS UMA VEZ vítima de racismo na La Liga. Ridículo, revoltante e desanimador, a liga não faz NADA pra defender não só o seu maior ativo, mas um ser humano”, escreveu um usuário. “Vinícius Júnior está literalmente sozinho contra os racistas. A La Liga é totalmente conivente com isso. O Real Madrid e seus companheiros simplesmente não fazem absolutamente nada também. Tudo isso é muito vergonhoso. Absurdo”, disse outro. “Vinícius Júnior sofreu racismo o tempo todo no jogo, sofreu uma gravata na confusão e foi o único jogador expulso”, falou outro indignado com tudo o que aconteceu.  Também pelas redes sociais, o ministro da Justiça e Segurança Pública, Flávio Dino, prestou solidariedade ao atleta. “Minha solidariedade ao jogador brasileiro Vinícius Júnior, mais uma vez vítima de racismo na Espanha. Isso é deplorável, inaceitável e deve ter consequências”, escreveu.

 



Fonte: Jovem Pan