Vice da Libertadores, Renato fala sobre futuro no Flamengo: ‘Decisão é da diretoria’

0
37


Palmeiras venceu a equipe rubro-negra por 2 a 1, no Estádio Centenário, neste sábado, 27

Foto: MAX PEIXOTO/DIA ESPORTIVO/ESTADÃO CONTEÚDOEsta foi a segunda derrota de Renato Gaúcho em uma final de Libertadores

Na coletiva de imprensa após a derrota por 2 a 1 para o Palmeiras, na final da Libertadores, o técnico Renato Gaúcho deixou o seu futuro no Flamengo nas mãos da diretoria. “Meu contrato termina no próximo dia 30, essa pergunta deve ser feita ao presidente, para o Marcos Braz, para a diretoria. A decisão agora é da diretoria”, disse. O treinador do rubro-negro também lamentou o fato de não ter conquistado nenhum título à frente do clube carioca, ressaltando que “nesse tempo todo procurei dar o máximo de mim juntamente com meu grupo”.

“Na vida você vai ganhar ou perder, ainda mais se tratando de decisão. Todos os clubes procuram fazer investimento. Infelizmente, nessas últimas competições ainda não conseguimos dar um título para o nosso torcedor, mas é um grupo vencedor. Não vai ganhar tudo, o adversário também vai ganhar. Mas não podemos falar que não é um clube vencedor. Importante foi que nesse tempo todo procurei dar o máximo de mim juntamente com meu grupo”, afirmou. Esta é a segunda derrota de Renato Gaúcho em uma final de Libertadores. Em 2008, comandando o Fluminense, ele foi derrotado pela LDU, do Equador, nos pênaltis, no Maracanã. Em 2017, porém, ele conquistou o torneio continental dirigindo o Grêmio.

O lance do gol decisivo, marcado pelo atacante Deyverson na prorrogação, foi marcado por uma falha de Andreas Pereira. Apesar disso, Renato assumiu a responsabilidade pelo revés. “Não vamos culpar o Andreas. Falei que só erra quem está dentro de campo. Se tem um culpado, sou eu. Na final, só vai ter um vencedor”, explicou. Em outro momento, o técnico também falou sobre a entrega dos jogadores que se recuperaram de lesões para disputar a partida, casos de Bruno Henrique e Arrascaeta, e elogiou o treinador Abel Ferreira, que venceu a segunda Libertadores em menos de um ano – a final da edição de 2020 foi disputada em janeiro deste ano.

“Conseguimos recuperar os jogadores, mas infelizmente não conseguimos o resultado. Não faltou entrega. Tudo que nós poderíamos ter feito, o torcedor pode ficar tranquilo, que a gente fez. O Palmeiras também foi merecedor, é muito bem treinado pelo Abel Ferreira”, afirmou Renato Gaúcho.





Fonte: Jovem Pan