Uma Campeã de Xadrez como Beth Harmon

0
205



Beth Harmon foi vencendo um grande mestre atrás do outro. De um porão de orfanato aos torneios escolares, até chegar a eventos internacionais, ela pulverizou centenas de jogadores. É uma pena que Beth seja uma personagem de ficção da Netflix. Afinal, nunca existiu uma campeã capaz de triunfar em um jogo dominado por homens. Bem, isso só seria verdade se pulássemos um capítulo da história.

Uma russa nascida em 1906 conseguiu realizar façanha similar à da personagem de O Gambito da Rainha, minissérie recordista de visualizações. Seu nome é Vera Menchik e o inferno pessoal dela pode ter inspirado o escritor Walter Tevis a conceber sua Beth Harmon.

Vera não escapou de um destino infeliz em orfanato, mas ela precisou fugir da Revolução Bolchevique de 1917. Sua família tinha posses, terras, produção de grãos – tudo confiscado pelos revolucionários de Lênin. Enquanto seu pai foi procurar asilo na Checoslováquia, Vera se mudou com a mãe para a Inglaterra, onde, sem saber falar inglês, começou a desenvolver seu talento no tabuleiro de xadrez, jogo que ela havia aprendido com o pai aos 9 anos de idade.

  • A jovem russa passou então a vencer todas as mulheres que encontrava pela frente, na escola, em torneios municipais e nacionais, até finalmente conquistar o primeiro Campeonato Mundial Feminino de Xadrez, em 1927. Quando isso aconteceu, os homens não puderam mais ignorá-la. Ela foi convidada a desafiá-los e, como uma Beth Harmon da vida real, depois de derrubar as rainhas, começou a derrubar também os reis.

    Em 1929, com apenas 23 anos de idade, ela superou grandes mestres das mais diferentes nacionalidades. É verdade que acabou perdendo quando se deparou com a elite russa, mas esse grupo reunia os únicos jogadores imbatíveis do planeta.

    Com 31 anos, a campeã se casou com Henry Stevenson, um conhecido enxadrista inglês, mas, pouco tempo depois, ele adoeceu e Vera voltou a participar de torneios que premiavam bem os vencedores para pagar as contas de casa – mais uma vez, bem ao estilo Beth Harmon.

    Fugida de uma revolução e de uma guerra em 1917, Vera Menchik acabou sendo atingida em casa, junto com a mãe e a irmã, por uma das muitas bombas lançadas pelos nazistas sobre Londres durante a II Guerra Mundial. Em 26 de junho de 1944, a primeira grande enxadrista da história morreu aos 38 anos de idade.

  • Continua após a publicidade


  • Fonte: Veja Esportes