Uefa rejeita símbolo LGBT+ em estádio de Munique para Alemanha x Hungria; entenda

0
10


A solicitação havia sido feito em nome do conselho da cidade alemã e tinha como objetivo protestar contra uma lei aprovada pelo governo húngaro na semana passada

EFE/EPA/TOBIAS HASEAllianz Stadium, casa do Bayern de Munique, iluminado com as cores do arco-íris

A Uefa emitiu um comunicado na manhã desta terça-feira, 22, informando que rejeitou o pedido do presidente da Câmara de Munique, Dieter Reiter, em iluminar o Allianz Stadium com as cores do arco-íris, que representam o movimento LGBT+, durante a partida entre Alemanha e Hungria, marcada para esta quarta-feira, 23, pela última rodada da fase de grupos da Eurocopa. A solicitação havia sido feito em nome do conselho da cidade e tinha como objetivo protestar contra uma lei aprovada pelo governo húngaro na semana passada. Nela, as autoridades restringem os direitos de informação dos jovens com relação à homossexualidade e transexualidade.

Em nota, a Uefa afirma compreender que a intenção é “enviar uma mensagem para promover a diversidade e a inclusão”, mas que não poderá ser feita contra a Hungria porque, “de acordo com seus estatutos, a Uefa é uma organização politicamente e religiosamente neutra. Dado o contexto político, a Uefa rejeitou o pedido”, alegou a entidade, que não pretende confrontar o governo de Viktor Orbán, o primeiro-ministro húngaro. Ela, no entanto, sugere outras datas para a manifestação. “Pode ser em 28 de junho – o Christopher Street Liberation Day (dia do Orgulho) -, pode acontecer entre 3 e 9 de julho, que corresponde à semana do Christopher Street Day em Munique”, completou. No domingo, a Uefa anunciou que abriu uma investigação para apurar um suposto caso de homofobia da torcida húngara na partida entre Hungria e Portugal, na cidade de Budapeste – alguns torcedores teriam estendido uma faixa que dizia ser contra os homossexuais e transexuais.

Veja o comunicado da Uefa na íntegra:

A UEFA entende que a intenção é também enviar uma mensagem para promover a diversidade e inclusão – uma causa que a UEFA apoia há muitos anos, juntando forças com clubes europeus, seleções nacionais e seus jogadores, lançando campanhas e muitas atividades por toda a Europa. para promover o espírito de que o futebol deve estar aberto a todos e, consequentemente, a UEFA propôs datas alternativas para a iluminação que se alinham melhor com os eventos existentes.

A UEFA está determinada a desempenhar o seu papel na mudança positiva e acredita que a discriminação só pode ser combatida em estreita colaboração com outras pessoas. Enquanto órgão dirigente do futebol europeu, a UEFA reconhece que tem a obrigação de unir e coordenar os esforços dos adeptos e das instituições em toda a Europa – porque é responsabilidade de todos eliminar a discriminação do jogo.

Muito recentemente, na preparação para o torneio UEFA EURO 2020, a UEFA deu início a uma nova campanha chamada “Sign for a Equal Game”, incentivando os adeptos, jogadores, clubes, federações e outras partes interessadas do futebol a aderirem à luta contra a discriminação. Sign for an Equal Game constitui a mais recente edição da campanha Equal Game, que decorre nas últimas quatro temporadas e que visa criar um impacto social positivo sob o valor global de Respeito da UEFA. O principal objetivo é conscientizar as pessoas de que o futebol é para todos, não importa quem seja, de onde venha e como jogue.

Racismo, homofobia, sexismo e todas as formas de discriminação são uma mancha em nossas sociedades – e representam um dos maiores problemas enfrentados pelo jogo hoje. O comportamento discriminatório prejudicou os próprios jogos e, fora dos estádios, o discurso online em torno do esporte que amamos.

No entanto, a UEFA, através dos seus estatutos, é uma organização política e religiosamente neutra. Dado o contexto político deste pedido específico – uma mensagem destinada a uma decisão do parlamento nacional húngaro – a UEFA deve recusar este pedido.

No entanto, a UEFA propôs à cidade de Munique iluminar o estádio com as cores do arco-íris no dia 28 de junho – o Dia da Libertação da Rua Christopher – ou entre 3 e 9 de julho, que é a semana do Dia da Rua Christopher em Munique.





Fonte: Jovem Pan