Três torcedores do Valencia detidos por racismo contra Vinicius Júnior são liberados

De acordo com informações da emissora ‘TV3’, os jovens com idades entre 18 e 21 anos foram soltos com a obrigação de comparecer no tribunal

EFE/ Biel Alinovinicius junior sofrendo racismo
Vinicius Júnior reclama com árbitro após receber cânticos racistas em duelo contra o Valencia

A Polícia Nacional da Espanha liberou nesta terça-feira, 23, os três torcedores do Valencia que foram presos por suspeita de praticar crime de ódio contra Vinicius Júnior, no último domingo, em duelo contra o Real Madrid. De acordo com informações da emissora “TV3”, os jovens com idades entre 18 e 21 anos foram soltos com a obrigação de comparecer no tribunal. A investigação, que conta com apoio do clube espanhol, está aberta para encontrar possíveis novos autores de cânticos racistas contra o brasileiro. O Valencia, inclusive, afirmou que banirá os infratores do Estádio Mestalla pelo resto da vida. Mais cedo, sete pessoas foram detidas por praticar atos discriminatórios contra o atleta formado nas categorias de base do Flamengo. Além do trio que foi liberado, outros quatro homens foram presos em Madri por pendurarem um boneco com o uniforme de Vini Júnior em uma ponte da capital espanhola, em janeiro, simulando o enforcamento do atacante. Segundo as autoridades locais, três dos quatro detidos são “membros ativos de um grupo radical de torcedores de um clube madrileno”. O ato aconteceu após a vitória do Real Madrid por 3 a 1 contra o rival local, Atlético de Madrid, pela Copa do Rei.



Fonte: Jovem Pan