Torcedor do Flamengo é preso após assediar repórter no Maracanã

Jornalista estava em transmissão ao vivo para um canal esportivo quando um torcedor se aproximou e, sem consentimento, deu um beijo no rosto dela

Reprodução/ ESPNjornalista-assediada-jogo-flamengo-reproducao-espn
Assédio ocorreu durante transmissão ao vivo do jogo entre Flamengo e Vélez Sarsfield

Um torcedor do Flamengo foi preso após assediar a repórter Jéssica Dias, da ESPN, enquanto ela fazia a cobertura da partida entre o rubro negro e Vélez Sarsfield, no Maracanã, nesta quarta-feira, 7. A jornalista estava do lado de fora do estádio em transmissão ao vivo para o canal esportivo quando um torcedor se aproximou e, sem consentimento, deu um beijo no rosto dela. De acordo com o canal, a equipe da ESPN conteve o assediador e informou o ocorrido à Polícia Militar. O homem teve a prisão decretada após audiência de custódia no Juizado Especial Criminal, no próprio estádio, e foi encaminhado para a 19ª Delegacia de Polícia Civil, localizada no bairro da Tijuca. A decisão foi do juiz Antônio Aurélio, do Juizado Especial do Torcedor e dos Grandes Eventos. O torcedor, que ainda não teve o nome identificado e divulgado, vai ser convocado para audiência na Secretaria de Administração Penitenciária nesta quinta-feira, 8. Se a prisão em flagrante for mantida, ele será transferido para um presídio.

O caso gerou mobilização nas redes sociais e o time carioca publicou uma retratação: “O Clube de Regatas do Flamengo repudia o assédio cometido por um torcedor rubro-negro com a jornalista da ESPN Jéssica Dias durante reportagem antes da partida desta noite. É lamentável que atos repugnantes como este, que não representam a Nação Rubro-Negra, ainda aconteçam”. Por meio de nota à imprensa, a ESPN também se pronunciou sobre o caso de assédio: “Nossa repórter Jéssica Dias foi hoje vítima de assédio na porta do Maracanã, onde trabalhava na cobertura de Flamengo x Velez. Atitudes como essa não cabem hoje no nosso planeta, seja em um jogo de futebol ou na casa de qualquer mulher. Nossa equipe que acompanhava a Jéssica conseguiu segurar o agressor e pediu à polícia que o encaminhasse para a delegacia do Maracanã. Jéssica, como toda mulher deve fazer, registrou boletim de ocorrência. A ESPN e a Disney repudiam qualquer tipo de agressão contra as mulheres. A empresa vai dar todo apoio a nossa repórter e esperamos que o agressor seja punido com todo o rigor que a lei permite”.



Fonte: Jovem Pan