Tomografia revela melhora, e Zanardi passa por 2ª cirurgia; estado ainda é grave

18

O ex-piloto Alessandro Zanardi foi submetido a uma segunda cirurgia nesta segunda-feira, 29, em Toscana, na Itália, onde está hospitalizado desde 19 de junho após sofrer grave acidente durante prova de paraciclismo. “Uma tomografia computadorizada revelou uma evolução no estado do paciente e a necessidade de uma segunda cirurgia neurológica, que durou duas horas e meia”, disse o comunicado do hospital, que informou também que o piloto retornou para a UTI, onde está sedado e entubado. “Seu estado é estável no ponto de vista cardiorrespiratório e metabólico, mas grave no ponto de vista neurológico.” Zanardi continuará em observação nas próximas 24 horas. “A cirurgia foi decidida por nossa equipe, após análises diárias das condições físicas do paciente”, afirmou o médico Roberto Gusinu.

Zanardi, que perdeu as duas pernas em um acidente de automobilismo há quase 20 anos, está em coma induzido e ligado a um respirador desde que colidiu a sua bicicleta de mão com um caminhão perto da cidade toscana de Pienza, durante uma corrida de revezamento. Os médicos explicaram que ele sofreu um grave trauma facial e craniano e alertaram para possíveis danos cerebrais. O ex-piloto de Fórmula 1 competia em uma etapa do revezamento do Objetivo Tricolor, um torneio que reúne atletas paralímpicos em bicicletas de mão, triciclos ou cadeiras de rodas. O acidente ocorreu no quilômetro 146 da rodovia entre Pienza e San Quirico d’Orci.

Segundo informações da imprensa italiana, Zanardi teria perdido o controle da sua bicicleta de mão em uma descida, em uma curva, indo para a pista oposta. Na contramão, ele se chocou com um caminhão. Um vídeo divulgado pela emissora Tgr Rai Toscana mostra o que aparentemente era o equipamento de Zanardi tombado de lado na beira da estrada, parcialmente destruído.

Zanardi soma quatro medalhas de ouro paralímpicas. Ele competiu na Fórmula 1 entre 1991 e 1994 e depois migrou para o automobilismo norte-americano, onde foi campeão na Cart em 1997 e 1998, regressando no ano seguinte para a F-1. Em 2001, um grave acidente em corrida da Cart na Alemanha o fez perder as duas pernas. O italiano ainda seguiria envolvido no automobilismo, mas aos poucos passou a se concentrar no esporte paralímpico. Ele faturou dois ouros nos Jogos de Londres-2012 e outros dois no Rio-2016.

*Com informações do Estadão Conteúdo


Fonte: Jovem Pan