Súmula de Inter x Corinthians tem duas versões sobre suposta ofensa racista no Beira-Rio

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp


De acordo com Edenilson, capitão do Colorado, o português Rafael Ramos, do Alvinegro, praticou uma ofensa racista ao chamá-lo de ‘macaco’ durante uma disputa de bola

PABLO NUNES /AGÊNCIA O DIA/ESTADÃO CONTEÚDOEdenílon, do Internacional, disse que o lateral Rafael Ramos, do Corinthians, o chamou de
Edenílon, do Internacional, disse que o lateral Rafael Ramos, do Corinthians, o chamou de ‘macaco’

O empate entre Internacional e Corinthians, realizado na noite deste sábado, 14, no Beira-Rio, terminou com uma grande polêmica. De acordo com Edenilson, capitão do Colorado, o português Rafael Ramos, do Alvinegro, praticou uma ofensa racista ao chamá-lo de “macaco” durante uma disputa de bola, já no segundo tempo do duelo válido pela sexta rodada do Campeonato Brasileiro. Na súmula do jogo, o árbitro Bráulio da Silva Machado registrou as versões dos dois lados, mas avisou que não conseguiu ouvir a conversa entre os adversários.

“Aos 31 minutos do 2º tempo, no momento em que a partida estava paralisada, fui informado pelo jogador nº 8, da equipe SC Internacional, sr. Edenilson Andrade dos Santos, que seu adversário nº 21, sr. Rafael Antônio Figueiredo Ramos, havia proferido as seguintes palavras para ele: ‘foda-se macaco’. Neste momento paraliso a partida e chamo os jogadores envolvidos para relatarem o que havia acontecido, sendo que o jogador Edenilson Andrade dos Santos, confirma as palavras anteriormente citadas e o jogador Rafael Antônio Figueiredo Ramos afirma que houve um mal entendido devido ao seu sotaque (português) e diz ter proferido as seguintes palavras ‘foda-se caralho’“, relatou.

“Devido à distancia dos atletas e barulho da torcida nem eu, nem outro integrante da equipe de arbitragem consegue ouvir ou perceber qualquer das palavras citadas. Então dou continuidade à partida”, continuou o árbitro. Diretor de futebol do Corinthians, Roberto de Andrade afirmou que o lateral corintiano negou que tenha cometido a injúria racial em conversa com a diretoria do Timão. “Nós acompanhamos o Rafael até o vestiário do Inter. Ele conversou com o Edenílson, explicou para ele que deve ter entendido errado. Ele disse outra coisa. Até se me permitirem, tem palavrão no meio… Ele disse: “Mano, caralho”. Ele deve ter entendido outra coisa. Ele pediu desculpas se entendeu outra coisa, que não é do feitio dele. O menino é bom, asseguramos que é”, falou à imprensa.

Já o presidente do Internacional, Alessandro Barcellos, afirmou que Edenilson vai prestar queixa contra Rafael Ramos. “O atleta foi até o vestiário do Inter, eles conversaram. Mas a verdade é que nós acreditamos, independente das declarações do outro lado. Nos solidarizamos ao atleta e estamos apoiando o Edenilson em qualquer das suas atitudes que venha tomar. O Inter não admite e não compactua com o racismo e está ao lado do Edenilson e se solidarizando para o que for necessário”, disse o mandatário do clube gaúcho, que também repudiou o suposto caso de racismo em nota oficial.





Fonte: Jovem Pan