Sul-Americana: Fortaleza bate Corinthians e vai à 1ª final – 03/10/2023 – Esporte


Pela primeira vez em sua história, o Fortaleza chegou à final de um torneio internacional. Jogando com o apoio da torcida na Arena Castelão, na capital cearense –o público alcançou 60,4 mil torcedores–, o time comandado pelo argentino Juan Pablo Vojvoda venceu o Corinthians por 2 a 0.

A classificação foi definida no segundo tempo. Aos 4 minutos da etapa final, o atacante Yago Pikachu dominou a bola dentro da área adversária, livrou-se dos defensores Fábio Santos e Lucas Veríssimo para bater forte da entrada da pequena área para vencer o goleiro Cássio, que não teve chances de defesa.

Poucos depois, aos 10 minutos, o capitão Tinga recebeu um cruzamento certeiro vindo do lateral esquerdo Bruno Pacheco e cabeceou livre no contrapé do goleiro corintiano para ampliar o placar.

Os jogadores do Fortaleza entraram mais determinados e dominaram o jogo desde os primeiros minutos da partida, dando pouco espaço para a formação corintiana armar jogadas de ataque.

A única jogada de mais perigo do time paulista foi ainda no primeiro tempo, quando o atacante Yuri Alberto recebeu livre dentro da área, mas chutou em cima do goleiro Fernando Miguel, facilitando a defesa do arqueiro do Fortaleza.

No jogo de ida, na Neo Química Arena, houve empate por 1 a 1, e a vitória na noite desta terça garantiu a classificação do Fortaleza para a final.

É a primeira final do Leão do Pici em um torneio internacional em sua segunda participação na Sul-Americana. A melhor campanha do clube cearense até aqui em torneios internacionais havia sido a fase de oitavas de final da Copa Libertadores em 2022, quando perdeu do Estudiantes da Argentina.

É também a primeira vez que um time nordestino chega na final da Sul-Americana. Até então, a melhor campanha de times da região havia sido as quartas de final, alcançada por Ceará, Bahia e Sport.

Na campanha até a final, o time cearense se classificou em primeiro na fase de grupos, deixando para trás San Lorenzo, da Argentina, Palestino, do Chile, e Estudiantes de Mérida, da Venezuela. Nas oitavas de final, superou o Libertad, do Paraguai e, nas quartas, venceu o América-MG.

O time cearense agora aguarda a segunda semifinal para conhecer o adversário da final da Sul-Americana de 2023. Disputam a vaga restante a LDU, do Equador, e o Defensa y Justicia, da Argentina. No jogo de ida, os equatorianos venceram por 3 a 0 dentro de casa, com dois gols do peruano Paolo Guerrero.

A final da Sul-Americana está prevista para o dia 28 de outubro, no estádio Domingo Burgueño, com capacidade para 25 mil pessoas, em Maldonado, cidade próxima a Punta del Este, no Uruguai.

Inicialmente, a final seria no estádio Centenário, na capital uruguaia Montevidéu, mas a Conmebol anunciou em setembro a mudança do local. A alteração teria ocorrido para evitar o risco de o estádio escolhido na capital estar relativamente vazio para a decisão.

O campeão da Sul-Americana garante uma premiação de US$ 5 milhões (R$ 25,5 milhões) e vaga na Copa do Brasil e na Copa Libertadores em 2024.

Impulsionado por uma gestão responsável financeiramente, liderada nos últimos seis anos pelo presidente da agremiação, Marcelo Paz, o clube cearense vem em uma trajetória ascendente de destaque no futebol nacional.

Até 2017, o time ainda disputava a série C do Campeonato Brasileiro, se sagrando vice-campeão da divisão naquele ano. No ano seguinte, sob o comando do técnico e ex-goleiro Rogério Ceni, conquistou a série B do Brasileirão.

Em 2019, o clube terminou a séria A do torneio nacional na nona colocação. O bom desempenho na elite do futebol brasileiro lhe rendeu a primeira participação em um torneio internacional em 2020, quando se classificou para a Sul-Americana, caindo para o Independiente da Argentina na primeira fase da competição.

Em 2021, chegou o argentino Vojvoda, dando continuidade à fase vitoriosa do clube, com a conquista de três títulos estaduais (2021, 2022 e 2023) e da Copa do Nordeste no ano passado.

Vojvoda já é o segundo técnico com mais tempo no comando de um time da série A, atrás apenas do português Abel Ferreira, que chegou ao Palmeiras no final de 2020.

A realidade é bem diferente da vivida pelo rival na semifinal da Sul-Americana —só em 2023, o Corinthians já teve cinco técnicos à beira do campo: Fernando Lázaro, Cuca, Danilo e Vanderlei Luxemburgo, esse último demitido após a primeira partida contra o Fortaleza e substituído pelo gaúcho Mano Menezes, que está em sua terceira passagem pelo time paulista.

O Fortaleza volta a entrar em campo no domingo (8) para medir forças contra o América-MG pela 26ª rodada do Campeonato Brasileiro, na Arena Castelão. Já o Corinthians pega o Flamengo no sábado (7) pelo Brasileirão, em Itaquera.



Folha de S.Paulo