Sob pressão, Sylvinho busca primeira vitória à frente do Corinthians – 05/06/2021 – Esporte

0
11


Com pouco mais de uma semana de trabalho à frente do Corinthians, Sylvinho já sofre com a pressão devido às atuações ruins da equipe nas duas derrotas para o Atlético-GO, uma pelo Campeonato Brasileiro e outra, mais preocupante, pela Copa do Brasil.

O risco de uma queda precoce no torneio mata-mata após o revés por 2 a 0, em Itaquera, na última quarta-feira (2), faz crescer as cobranças da torcida sobre o time e o treinador, que debutou também com um resultado negativo, no domingo passado, quando também foi superado pelo clube goiano, por 1 a 0, no Nacional.

Nste domingo (6), o Corinthians volta a campo para enfrentar o América-MG, às 16h, em Belo Horizonte, pela segunda rodada do Brasileiro. Globo, SporTV e o Premiere vão exibir a partida.

Ainda que tenha o segundo e decisivo confronto com a equipe de Goiás na próxima quarta-feira (9), fora de casa, o time alvinegro não poderá prescindir de uma boa atuação diante do rival de Minas Gerais.

Por isso, Sylvinho não deverá poupar a maioria de seus titulares. Uma presença é certa: a do lateral Fagner, que acabou expulso na última quarta (2) e não poderá atuar no jogo de volta com o Atlético-GO.

Para não dar adeus à Copa do Brasil na terceira fase, o Corinthians terá de vencer a partida contra o time goiano por pelo menos dois gols de diferença para forçar a disputa por pênaltis. A vaga no tempo normal só ficará com os corintianos em caso de um triunfo por três gols ou mais de vantagem.

Nesta temporada, o time alvinegro amargou outras duas eliminações. A primeira na Copa Sul-Americana, competição na qual a equipe não foi além da fase de grupos. Na sequência, foi eliminado na semifinal do Campeonato Paulista pelo rival Palmeiras, com derrota em Itaquera, por 2 a 0.

Foram esses fracassos que provocaram a demissão do técnico Vagner Mancini, substituído por Sylvinho.

O recém-contrato chegou com a missão de conter a crise instaurada no clube, mas trouxe na bagagem apenas uma experiência como treinador, em uma passagem relâmpago pelo Lyon (FRA), equipe que dirigiu por 11 partidas, das quais venceu três.

O desafio dele, agora, é recolocar o Corinthians nos trilhos para não ver em seu horizonte a possibilidade de ter uma nova demissão precoce.



Fonte: Máquina do Esporte