Sertões BRB 2023 reduz trajeto e concentra circuito no Nordeste para promover ‘rali mais exigente de todos os tempos’

Competição vai começar em Pernambuco, passará pela Bahia e terminará no Ceará; serão 3.800 km de prova, dos quais 2.080 km cronometrados

Reprodução/Sertões BRBDois carros off-road em praia de duna
Organizadores dizem que Sertões BRB deste ano será mais compacto, exigente e de rara beleza natural

O Sertões BRB 2023 (antigo Rally dos Sertões) divulgou nesta quinta-feira, 25, o roteiro de sua 31ª edição, marcada para acontecer entre 11 e 19 de agosto e que desta vez ficará concentrada no Nordeste, privilegiando um circuito mais compacto, exigente e “de rara beleza em meio aos tesouros naturais do país”. Em 2022, o maior rali das Américas — de acordo com os grandes especialistas em esporte a motor — viu os carros atravessaram o país de Sul a Norte. Agora a competição volta às origens. “Fizemos o maior rali do mundo no ano passado, 14 dias de prova, mas não tivemos nada parecido com o que enfrentamos para a edição de 2023. Podemos garantir: não é o maior, mas com certeza é o melhor, em termos de dificuldades, técnica e belezas. Os competidores que se preparem. Quando acharem que está dominado, poderão ter um choque de realidade. Sertões é sobre desafios, superação. É aquela máxima do rali: quanto pior melhor. Faremos jus a isso. Mas a recompensa virá no final”, disse Edgar Fabre, diretor técnico do rali.

Segundo os organizadores, a missão do Sertões BRB é revelar um Brasil que poucos brasileiros conhecem. A prova deste ano abrangerá os Estados de Pernambuco, Bahia e Ceará. Os carros partirão de Petrolina (PE) e passarão por Xique Xique (BA), Crato (CE) e Sobral (CE) até chegarem a Cruz (CE), na Praia do Preá. Será o percurso mais exigente de todos os tempos, afirma a organização. Foram projetados 3.800 km de rali, dos quais 2.080 km cronometrados. As duas primeiras etapas se desenrolarão em formato de laço, na qual os competidores largam e chegam na mesma cidade. Em Crato, o rali receberá a caravana pela primeira vez. Cruz, cidade onde está marcada a chegada da prova, é conhecida pelas belas praias. A mais badalada marcará o ponto final da aventura: a vila do Preá. Tradicional ponto de kitesurf por causa dos ventos (sede, inclusive, do Sertões Kitesurfe), desta vez acolherá homens e máquinas para conhecer os campeões da edição 2023 do Sertões BRB.

“Nosso foco neste ano é fazer uma prova mais econômica para equipes, com trechos em laço, onde os competidores largam e retornam para a mesma cidade, o que implica em economia para os apoios, com deslocamentos menores. Estamos trabalhando para manter o título de ‘maior rali do mundo’ em inscritos em UTVs e bastante confiantes nesse marco. Com relação à marca, o Sertões ampliou sua família. Além do rali, que é nossa locomotiva, nosso leque de competições conta com o Sertões MTB e o Sertões Kitesurf. E nesse ano constituímos o Instituto Sertões, que vem para ajudar a desenvolver ainda mais o nosso esporte”, destacou o CEO Joaquim Monteiro.

Além de promover uma competição emocionante, o Sertões BRB tem como objetivo promover a cultura local e deixar um legado de infraestrutura. “Com quatro paradas ao longo da rota do Sertões, mais uma vez nosso objetivo é atuar diretamente nas filas do SUS das regiões por onde vamos passar. O diferencial deste ano será o de unir a atuação da telemedicina com triagens antes do rali, que facilitarão os atendimentos presenciais. Esse momento, que acontecerá em agosto, contará com a caravana itinerante, que permite levarmos um atendimento de qualidade para as cidades que não contam com médicos especialistas”, revelou Leonora Guedes, COO do rali e presidente do Instituto Sertões. Além disso, serão promovidas ações “que vão garantir que o impacto econômico e social se inicie bem antes da passagem da competição”, promete Adriana Mallet, co-fundadora e CMO da SAS Brasil. Ela se refere aos Concursos de Artes e Sabores do Sertões, à capacitação para os pequenos empresários, ao Rally da Educação e às ações da SAS e Ambientais. “Cada ação desta está estruturada em um propósito maior, que garante um legado para estas cidades, tornando o Rally do Sertões um rali com propósito.”



Fonte: Jovem Pan