Secretário-geral da CBF cita ‘problema de logística’ em testagem de jogadores, mas vê ‘rodada positiva’ do Brasileirão

0
17

A retomada do Brasileirão, com cinco meses de atraso devido à pandemia do novo coronavírus, aconteceu neste fim de semana. O destaque negativo ficou para a confusão na partida Goiás x São Paulo, que aconteceria no estádio Hailé Pinheiro, mas, após 9 jogadores do Esmeraldino testarem positivo para Covid-19, teve de ser adiada com o Tricolor já em campo. Em entrevista ao Jornal da Manhã, da Jovem Pan, desta segunda-feira (10), o secretário-geral da CBF, Walter Feldman, fez um balanço positivo do retorno do Campeonato Brasileiro – apesar dos problemas nas séries A, B e C. “Tivemos 25 jogos absolutamente normais. Tivemos 3 problemas: em Alagoas, com o CSA, que decidimos continuar o jogo, um no Maranhão, com o Imperatriz, que, pela falta de jogadores, suspendemos e essa do São Paulo e Goiás. Houve um problema de logística da empresa terceirizada do Einstein, os testes foram entregues no dia, com 10 testes positivos e, após contraprova, foram confirmados 9 jogadores infectados. O último resultado chegou pouco antes do apito inicial, o que fez com que a CBF optasse pela suspensão do jogo. No cômputo geral, foi uma rodada positiva, as decisões foram acertadas (…) estamos em um processo de aperfeiçoamento.”

Segundo Feldman, a partida entre Goiás e São Paulo será remarcada e não deve afetar o calendário – já apertado – da competição. Isto porque, de acordo com ele, a CBF, juntamente com a Federação Nacional dos Atletas, decidiu que, em alguns jogos, o intervalo entre as partidas poderá ser de 48 horas (ao invés das protocolares 66 horas). “Poderemos adaptar a rodada [perdida] mais para frente, de forma que não haverá prejuízo nenhum.”

Questionado a respeito do momento em que acontece a retomada, o secretário-geral explica que não acredita que a volta do futebol no Brasil foi feita de forma precipitada. “Foi uma complexa equação, havia pressão dos clubes para que realizássemos o campeonato nas 38 rodadas que é o que estabelecesse a emissora detentora dos direitos de transmissão dos jogos, há também a crise profunda de sustentabilidade dos clubes, nós avaliamos que havia 45 dias à frente para preparo, elaboração de protocolo com mais de 145 médicos e infectologistas, e, nesse cenário de 25 jogos, 3 com problemas, mas com decisões que preservaram a segurança e saúde, o resultado tem demonstrado que nós estamos no passo adequado, com respeito à vida, o cômputo geral é positivo e permite o retorno com segurança.”


Fonte: Jovem Pan

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui