Rincón ‘não tem evolução favorável’ e segue em estado crítico, diz novo boletim médico 

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp


O ídolo do Corinthians sofreu um acidente de trânsito na última segunda-feira, 11, na cidade de Cali, e ainda não saiu da UTI

Reprodução/Instagram/@freddyrinconoficialO ex-jogador Freddy Rincón com a camisa vermelha da seleção colombiana

hospital Clínica Imbanaco divulgou na manhã desta quarta-feira, 13, um novo boletim médico sobre o estado de saúde de Freddy Rincón, ex-jogador que sofreu um acidente de trânsito na última segunda-feira, em Cali, na Colômbia. De acordo com a equipe que está cuidando do ídolo do Corinthians, mesmo após passar por uma cirurgia de quase três horas para tratar do traumatismo craniano, o colombiano permanece em situação crítica. Segundo o texto, o atual comentarista esportivo “não tem uma evolução favorável” e segue respirando com ajuda de aparelhos. O carro em que estava Rincón, vale lembrar, se chocou com um caminhão.

“Com a prévia atualização dos familiares, a Clínica Imbanaco informa ao público que Freddy Eusébio Rincón Valencia permanece na UTI e seu prognóstico segue sendo muito reservado. O paciente continua em estado crítico, com manejo ventilatório, hemodinâmico e sob monitoramento permanente, mas sua evolução não tem sido favorável. Como até o momento e de acordo com sua evolução clínica, estaremos atualizado de maneira oportuna a informação sobre seu estado de saúde. Reiteramos nossos sentimentos de solidariedade com sua família, que segue nos apoiando permanentemente”, diz o novo boletim médico.

Com 55 anos, o ex-jogador é atualmente comentarista esportivo na Colômbia, onde já vestiu as camisas do Independiente Santa Fé e do América de Cali. No futebol brasileiro, Rincón marcou época no Corinthians, onde foi bicampeão brasileiro (1998 e 1999), vencedor do Mundial de Clubes (2000) e do Paulistão (1999), atuando no meio-campo ao lado de Vampeta, Marcelinho Carioca e Ricardinho. Ele também ganhou o Estadual com o Palmeiras (1994) e vestiu as cores de Santos e Cruzeiro. Na Europa, o meio-campista chegou a atuar no Real Madrid e no Napoli, sem ter muito destaque nos times do Velho Continente. Já pela seleção colombiana, participou de três edições da Copa do Mundo (1990, 1994 e 1998).





Fonte: Jovem Pan